Submarino “Barracuda” entra em missão civil em 2013 como peça de museu em Cacilhas

Depois de 40 anos ao serviço da Marinha, o antigo submarino “Barracuda” vai entrar em missão civil a partir de 2013, constituindo um núcleo museológico aberto ao público, a instalar na zona ribeirinha do Farol de Cacilhas, em Almada.

O projecto conjunto da Marinha Portuguesa e da Câmara Municipal de Almada, com abertura ao público prevista para o início de 2013, foi firmado hoje em protocolo assinado em Lisboa entre o Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), Almirante Saldanha Lopes, e a presiden5te da autarquia, Maria Emília Neto de Sousa.

O “Barracuda”, que foi desactivado em 2009, vai ficar instalado em Cacilhas junto à Fragata D. Fernando II e Glória, constituindo um “pólo museológico” do Museu da Marinha que as duas partes acreditam “contribuirá para a dinamização histórica, cultural e turística desse importante património e, ao mesmo tempo, para a projecção de Cacilhas e Almada”.

Na cerimónia de celebração do protocolo, que decorreu hoje em Lisboa, nas instalações de Comando da Marinha Portuguesa, a presidente da Câmara de Almada e o CEMA foram unânimes em considerar que o pólo museológico “será uma importante mais-valia para a requalificação do espaço e um atractivo de forte projecção local e nacional”.

O objectivo é atrair àquele local muitos jovens alunos, bem como visitantes nacionais e estrangeiros, potenciando o turismo na Área Metropolitana de Lisboa.

O CEMA sublinhou que para a Marinha este é um projecto “com muito significado”, pois é a primeira vez em 90 anos de história dos submarinos que um equipamento militar destes poderá ser visitado pelo público, que assim compreenderá melhor o seu funcionamento e a história das várias gerações de militares que o operaram.

Por seu turno, Maria Emília Neto de Sousa, além de destacar a importância do projecto para potenciar a cultura, o turismo e a economia local, sublinhou o exemplo de cooperação e de confiança entre as duas instituições, que já levaram anteriormente à remodelação do Farol de Cacilhas e à instalação, há alguns anos, da Fragata D. Fernando II e Glória.

O CEMA revelou hoje que a celebração do Dia da Marinha de 2012, a 20 de Março, será feita no município de Almada e manifestou o desejo que nessa altura o “Barracuda” já esteja instalado na doca, para que depois se possam proceder à sua preparação para poder receber visitantes.

O “Barracuda” ficará totalmente equipado como se ainda estivesse pronto para missões de navegação, “desvendando, desta forma, a atmosfera experimentada num submarino”, e será apenas sujeito a alterações que permitam aos visitantes de todas as idades fazer a visita em segurança.

De acordo com o protocolo, que tem uma duração de cinco anos, renovado por períodos de dois, o projecto assenta, numa primeira fase na colocação do submarino na doca, processo que envolve a prévia dragagem do canal de acesso, a limpeza e beneficiação da doca e a montagem de picadeiros.

A segunda fase será destinada à abertura ao público, envolvendo o fecho definitivo da doca e o seu esvaziamento, a montagem do submarino sobre os picadeiros, o arranjo das zonas envolventes e a musealização e preparação do Barracuda “com finalização desejável em Janeiro de 2013”.

A terceira fase destina-se ao “projecto, construção e abertura ao público de um edifício que sirva de antecâmara e apoio à exposição permanente do Barracuda e da Fragata D. Fernando II e Glória, a localizar na área de influência das duas docas, com finalização a médio prazo”.

A Câmara de Almada compromete-se, em consonância com a Marinha, a “contribuir activamente para a promoção cultural, educativa e turística do pólo museológico, nomeadamente através de visitas guiadas a bordo e a sua publicitação junto dos principais operadores turísticos nacionais e estrangeiros”.