Benfica

Luís Filipe Vieira admite rever relação com o Sporting

Aumenta a polémica
Foto
Aumenta a polémica Foto: Nuno Ferreira Santos

O presidente do Benfica mostrou-se decepcionado com as declarações do presidente do Sporting, Godinho Lopes, após o “derby” da Liga portuguesa, admitindo rever as relações com os “leões”.

“Ver um presidente de um grande clube como o Sporting a rever-se nas declarações daquele dirigente [Paulo Pereira Cristóvão], mostra que vamos caminhar muito mal no futebol. Se for assim, o Sport Lisboa e Benfica vai rever a sua relação em termos de futuro com o Sporting”, afirmou Vieira, à margem de um encontro com o presidente de Moçambique, Armando Guebuza.

Vieira disse ser essa a “grande mágoa” no rescaldo dos incidentes de sábado à noite no Estádio da Luz, num jogo que o Benfica venceu o Sporting por 1-0, no qual os adeptos leoninos incendiaram parte do sector onde se encontravam.

O presidente dos “encarnados” confirmou que nesta segunda-feira haverá perícias no Estádio da Luz, para verificar os estragos causados pelo incêndio. “Vamos fazer a avaliação do que é que foi feito. Tudo leva a crer que o que se fez naquele sector, com fogo posto, é bastante grave e foi premeditado”, disse o dirigente “encarnado”, lembrando que a caixa de segurança existe em tudo o mundo.

Luís Filipe Vieira refutou ainda as críticas do vice-presidente do Sporting Paulo Pereira Cristóvão, que disse que os adeptos “leoninos” foram colocados numa zona em que apenas havia um lugar para duas pessoas.

De acordo com o líder das “águias”, “havia lugares vagos” e que isso “é perfeitamente visível nas imagens”. Segundo o Benfica, o número total da bancada visitante era de 3.961 lugares, 536 dos quais como “bolsa de segurança”. Para os adeptos leoninos havia 3.425 lugares disponíveis, o mesmo número para os bilhetes que foram emitidos.

Luís Filipe Vieira desvalorizou ainda o facto de a caixa de segurança ter sido estreada no “derby”, explicando que cabe a ele, enquanto presidente do Benfica, definir as situações e que tudo se passou de forma casual e nada mais do que isso.

“Não faz sentido nenhum algumas declarações que ouvi de um determinado dirigente [Paulo Pereira Cristóvão] a incitar à violência, isso foi aquilo que se fez”, lamentou Luís Filipe Vieira.

No domingo, em comunicado, o presidente do Sporting assumiu a indignação com as condições oferecidas aos adeptos leoninos na Luz, reiterando as afirmações do vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão e salientando que não se revê nos danos causados após o “derby”.

“O Sporting Clube de Portugal reitera que, face às condições encontradas, a decisão da direcção de se juntar aos adeptos, e de sentir directamente as condições que lhes eram facultadas, foi a mais acertada, e as palavras proferidas pelo vice-presidente Paulo Pereira Cristóvão expressam bem a nossa indignação”, afirmou Godinho Lopes.

Na mesma mensagem, o presidente do Sporting, ausente do jogo por motivos de saúde, “lamenta as condições proporcionadas aos seus adeptos no Estádio da Luz”, onde foram colocados “cinco pontos de acesso para a revista de todos os adeptos” com “uma vontade expressa de provocar uma entrada tardia, gerando tensões completamente evitáveis”.

O presidente dos “leões” garantiu ainda que “foi claro, para quem esteve junto dos adeptos, que a rede colocada prejudica claramente a visão”.

Notícia actualizada às 14h20