Fotogaleria
Topography of a Woman (2010) DR
Fotogaleria
DR

Aurea Praga: ela é "All Ears"

Os anéis com orelhas de animais da jovem criadora já chegaram a todo o mundo. E tudo começou como um passatempo

Há um anel com orelhas de coelho, outro com ouvidos de gato e um urso à escuta. Com a série "I'm All Ears", Aurea Praga quis contar segredos. Hoje, as "orelhas", como carinhosamente os chama, já estão a cochichar pelo mundo fora.

A joalharia começou por ser apenas um passatempo. Licenciada em Design de Comunicação, só depois de frequentar alguns cursos técnicos é que Aurea percebeu que esta era a área em que queria "desenvolver trabalho". "Fui descobrindo um universo novo, em que objectos, cuja função mais evidente é a de adorno, podem conter valores simbólicos capazes de suster a respiração", diz, em declarações enviadas por e-mail ao P3.

Um simbolismo que também está presente na série mais conhecida da jovem criadora. As "orelhas" surgiram em 2009, quando Aurea quis fazer um anel de "carácter orgânico" que não fosse apenas um "exercício estético", mas "comunicasse uma ideia". Nasceram assim estes guardadores de segredos em prata que já chegaram a todo o mundo, graças, claro está, à internet. Esta série também já lhe rendeu alguns prémios. Em 2010, Aurea venceu o "VIP Jóias" na categoria Nacional Inovação; este ano, foi seleccionada para a mostra POP (Projectos Originais Portugueses) na Fundação de Serralves.

PÚBLICO -
Foto
Aurea Praga nasceu no Funchal, viveu no Rio de Janeiro e hoje reside no Porto DR

O poder da internet

As peças de Aurea Praga já apareceram várias vezes na página principal do portal Etsy, especializado na venda de artigos feitos à mão e "vintage", e são inúmeras as referências em blogues e outros sites. É o poder da internet:

"A primeira entrevista que dei foi logo no início. Tinha acabado de abrir uma conta no Twitter e ainda nem tinha aberto a loja na Etsy. Uma joalheira americana gostou do meu trabalho e disse-me, via Twitter, que gostava de publicar uma entrevista com imagens das minhas peças."

Por outro lado, a visibilidade aumentou o risco de cópias. "Já vi algumas bastante flagrantes", confessa Aurea. Ainda assim, desdramatiza a situação. "Depois do choque inicial, até acho uma certa piada. As ideias que funcionam, mais cedo ou mais tarde, tornam-se autónomas, já pouco importa quem as teve. Se fui eu, tanto melhor."

Futuro: joalharia e ilustração 

Actualmente, Aurea frequenta o mestrado em Design de Joalharia na Escola Superior de Artes e Design. Ainda não consegue viver só da joalharia ("também dou aulas para ter as contas pagas ao fim do mês"), mas também ainda não tentou. É à joalharia que dedica a maior parte do seu tempo e da sua atenção. "O resto são circunstâncias."

A série "I Am The Land", inspirada na Natureza, é a sua última criação. No início de Dezembro, são apresentadas novas peças, desta vez pins, uma resposta ao desafio "PIN Anonimum". O futuro pode também passar por um maior investimento na ilustração, área que faz parte do seu processo de trabalho. Aliás, as "orelhas" surgiram a partir destas ilustrações.