Jorge Jesus: "Fui sempre eu que tive de arriscar mais"

Foto
"Penso que o resultado é justo", considera o técnico benfiquista Marcos Borga/Reuters (arquivo)

“O FC Porto esteve melhor na primeira parte, nós fomos melhores na segunda e, nos últimos 15 minutos, fomos mais rápidos e tivemos mais consistência táctica e física. Senti que o FC Porto já não tinha a mesma velocidade de jogo”, observou o técnico benfiquista, frisando no entanto que o Benfica, nesse período não demonstrou qualidade ideal no primeiro passe para poder ir mais além no resultado.

“Penso que pelas oportunidades e pela divisão do jogo, penso que o resultado é justo. Nunca pensei sair derrotado, mas estivemos sempre em desvantagem e fui sempre eu que tive de arriscar mais. Com a entrada do Bruno César e do Saviola, aumentámos a nossa intensidade no jogo. A equipa que ganhasse hoje e que ficasse à frente teria a vantagem pontual e motivacional. Nestas circunstâncias, o empate é sempre melhor para a equipa que joga fora”, disse Jesus, acrescentando que o jogo de ontem no Dragão foi aquele em que houve “maior correcção” e em que os adeptos dos dois lados tiveram um comportamento “exemplar”.

Émerson: "Muito campeonato pela frente"

Émerson foi um dos estreantes em jogo contra o FC Porto e considerou que o resultado não foi mau de todo, apesar de a vitória ser o objectivo do Benfica. "Foi um grande espectáculo, procurámos sempre a vitoria, mas as equipas estiveram atentas. Não conseguimos a vitoria, mas também não perdemos. Vamos seguir em frente que ainda temos muito campeonato pela frente", afirmou o lateral-esquerdo, que não quis declarar um vencedor nu seu duelo particular com Hulk: "É um excelente jogador. Procurei fazer o meu melhor, mas dentro de campo não pensamos que é o melhor ou o pior. Queremos é estar à altura dos adversários."

Notícia actualizada às 23h24