Amazon planeia lançar serviço de aluguer de livros no Kindle

Conteúdos estariam à disposição dos clientes Amazon Prime, avança o "The Wall Street Journal"

Foto
Amazon comercializa o e-reader Kindle e também planeia apresentar em breve um tablet semelhante ao iPad Rui Gaudêncio

A Amazon - criadora do popular leitor de livros electrónicos Kindle - planeia criar um serviço de aluguer de livros digitais, avança o “The Wall Street Journal”. Os interessados pagariam uma tarifa anual em troca de acesso a uma biblioteca electrónica paga.

De acordo com o jornal norte-americano, os conteúdos estariam à disposição dos clientes Amazon Prime, que já pagam ao gigante do comércio electrónico 79 dólares (cerca de 57 euros) anuais para que lhes sejam enviados os seus pedidos em apenas dois dias e para terem acesso ao fundo de filmes e séries de televisão da loja virtual da Amazon.

Editores temem queda de preços 

Se, por um lado, esta medida poderá incentivar ainda mais o mercado em expansão dos livros electrónicos, o “The Wall Street Journal” escreve, porém - citando fontes próximas do jornal - que alguns directores editoriais mostraram as suas reticências a esta proposta, uma vez que acreditam que ela poderá contribuir para a descida generalizada do preço dos livros.

Mas, ainda de acordo com o mesmo jornal, a Amazon terá contra-argumentado que o objectivo é oferecer títulos antigos aos clientes, boas tarifas para os livreiros e limitaria igualmente a quantidade de livros que os clientes "premium" poderiam ler gratuitamente por mês.

A Amazon comercializa o "e-reader" Kindle e também planeia apresentar em breve um "tablet" semelhante ao iPad, da Apple, mas mais barato. O "tablet" da Amazon deverá começar a ser comercializado em Novembro e funcionará com o sistema operativo Android (da Google).