I Liga

Wolfswinkel culmina reviravolta e dá primeira vitória ao Sporting

O Sporting esteve a perder por dois golos mas deu a volta ao resultado
Foto
O Sporting esteve a perder por dois golos mas deu a volta ao resultado José Manuel Ribeiro/Reuters

O Sporting conseguiu a primeira vitória (3-2) na I Liga, mas depois de ter sofrido com a excelente exibição de Michel, autor de dois golos. Os “leões” conseguiram, porém, dar a volta na segunda parte em apenas oito minutos. Mas só depois da equipa da casa ter perdido a cabeça, após a expulsão do lateral Nuno Santos. Elias, o derradeiro reforço, demonstrou muita qualidade e foi fundamental para a conquista de três pontos.

Domingos apresentou em Paços de Ferreira uma verdadeira revolução na equipa. A dupla de centrais foi constituída por Onyewu e Rodriguez. Evaldo que se tem apresentado em sub-rendimento perdeu a titularidade para o reforço Insúa. A frente de ataque, agora sem Postiga e Djaló, foi construída com Pereirinha, Bojinov e Capel. Mas a melhor surpresa surgiu no meio-campo com a estreia de Elias. O internacional brasileiro parece querer assumir-se como o patrão da equipa e notou-se, já nesta partida, a capacidade de lhe transmitir qualidade.

Só que, logo aos 5’, Rodriguez teve um corte infeliz, Rui Patrício agarrou a bola quando tinha tudo para a controlar e o árbitro, com excesso de zelo, transformou um corte deficiente num atraso e, consequentemente, num livre indirecto em cima da linha da grande área. Depois, o pé esquerdo fulminante de Michel fez o resto.

A perder, o Sporting conseguiu empurrar o Paços para o seu meio-campo. Teve mais volume de jogo, mas poucas situações de golo. Em grande parte porque o flanco esquerdo (Insúa e Capel) nunca funcionou e Bojinov esteve longe de demonstrar a qualidade que se pede a um avançado de uma equipa que pretende lutar pelo título.

Ainda assim, Schaars conseguiu um excelente remate-livre que foi devolvido pela barra da baliza à guarda de Cássio e, aos 43’, Elias conseguiu isolar-se, mas não conseguiu superar o número um pacense. Pelo meio, um punhado de remates inconsequentes e muita pressão.

A tudo isto, os homens da casa respondiam com a exibição de Michel, que esteve muito perto de conseguir o segundo golo, após um cruzamento de Vítor. Valeu uma excelente defesa de Rui Patrício.

Na segunda parte, Domingos tirou Schaars e fez entrar Izmailov, invertendo também o triângulo do meio-campo, adiantando Rinaudo e recuando Elias. Uma alteração que, aparentemente, pretendia dar mais qualidade à primeira fase de construção do futebol da equipa. Mas o resultado foi pobre. E a única evidência foi que esta dupla de centrais está longe de ser a indicada, como demonstraram aos 56’, quando permitiram o cabeceamento de Michel para o fundo da baliza, após um livre de Manuel José.

Domingos voltou, então, a adiantar Elias, mas o minuto 70 revelou-se fatal para o Paços: Nuno Santos cometeu falta sobre Diego Rubio e foi expulso. A partir deste momento tudo se alterou. Aos 74’, após um remate de Rubio, Izmailov reduziu. Aos 77’, Rinaudo teve um passe excelente, Cohène falhou o corte e Elias fez o empate. A primeira vitória foi carimbada por Van Wolfswinkel que aproveitou um cruzamento de Insúa para aparecer ao segundo poste a marcar.

POSITIVOMichel

O avançado que o Paços descobriu no Penafiel é um dos jogadores que pode ser uma das revelações da I Liga. O brasileiro tem velocidade, técnica, joga bem de cabeça e um pé esquerdo fulminante. Fez os dois golos da sua equipa e só uma grande defesa de Rui Patrício evitou o terceiro.


NEGATIVOCentrais do Sporting

Rodriguez e Onyewu estão longe de dar a segurança que Domingos pretende. Lentos, sentiram muitas dificuldades para travar o avançado Michel. No segundo golo pacense ficaram os dois de mãos nos bolsos a ver o brasileiro cabecear para o fundo da baliza.


Ficha de Jogo

P. Ferreira, 2


Sporting, 3


Jogo no Estádio da Mata Real, em Paços de Ferreira.Assistência Cerca de 2500 espectadores.

P. Ferreira

Cássio, Manuel José, Javier Cohene, Fábio Faria, Nuno Santos, Filipe Anunciação, André Leão, Vítor (Luiz Carlos, 58’), Caetano (Backar, 73’), Luisinho e Michel (Melgarejo, 85’). Treinador Luís Miguel.

Sporting

Rui Patrício, João Pereira, Rodríguez, Onyewu, Insúa, Elias, Rinaudo, Schaars (Izmailov, 46’), Pereirinha (Diego Rubio, 55’), Diego Capel e Bojinov (Wolfswinkel, 64’). Treinador Domingos Paciência.

Árbitro

Paulo Baptista, de Portalegre.

Amarelos

Nuno Santos (24’ e 70’), Manuel José (27’), Cássio (33’), Insúa (40’), Luisinho (63’), Backar (88’), Rui Patrício (90’+1’).

Vermelho

Nuno Santos (70’).

Golos

1-0, por Michel, aos 5’; 2-0, por Michel, aos 55’; 2-1, por Izmailov, aos 76’; 2-2, por Elias, aos 78’; 2-3, por Wolfswinkel, aos 84’.

Notícia actualizada às 23h24
Sugerir correcção