Os números dos apoios às artes está agora online David Clifford
Foto
Os números dos apoios às artes está agora online David Clifford

DGArtes divulga lista online de todos os apoios a artistas

O site disponibiliza a informação de uma forma "perceptível a todos os cidadãos"

A Direcção Geral das Artes (DGArtes) disponibilizou todos os apoios concedidos às entidades financiadas pela Secretaria de Estado da Cultura. Todos os montantes transferidos para as estruturas artísticas estão agora publicados no site da DGArtes e “perceptíveis a todos os cidadãos”.

“Este é um sinal que mostra como queremos mesmo que a avaliação seja clara, qualquer pessoa tem acesso a estes dados”, diz ao PÚBLICO Samuel Rego, director-geral da DGArtes, explicando que a pesquisa pode ser personalizada. A inciativa substitui a publicação dos antigos pdf's "que não tinham uma leitura legível".

“Vão estar disponíveis os montantes de todas as transferências mensais que fizermos”, acrescenta Samuel Rego, que pretende “implementar uma política de transparência entendível a todos os cidadãos”, conforme se pode ler no site da DGArtes.

PÚBLICO -
Foto
Qualquer pessoa tem acesso a estes dados Daniel Rocha

“Qualquer pessoa, mesmo que seja fora da área das artes, pode facilmente entender estas listagens”, atesta o director-geral das artes, que assumiu o cargo em Julho, substituindo João Aidos.

Do montante financeiro global a atribuir até ao final do corrente ano, a DGArtes já disponibilizou até ao momento 11.427.461,48 euros, que correspondem a uma percentagem de cerca de 70 por cento. Em 2011, a Direcção Geral das Artes concederá no total 251 apoios.

Os valores financeiros distribuídos pelas diferentes áreas abrangem 94 estruturas na área do teatro (com 9,35 milhões de euros), 56 na área da música (com 1,94 milhões de euros), 40 na área dos cruzamentos disciplinares (3,11 milhões de euros), 29 entidades na área da dança (1,53 milhões de euros) e 32 nas áreas da arquitectura, artes digitais, artes plásticas, design e fotografia (com um montante global de 620.000 euros).

Lê o artigo completo no PÚBLICO