Uma das actividades desenvolvidas na ISS é a captura de imagens a partir do espaço (ver vídeo abaixo) NASA/Reuters
Foto
Uma das actividades desenvolvidas na ISS é a captura de imagens a partir do espaço (ver vídeo abaixo) NASA/Reuters

Estação Espacial Internacional em risco de ficar sem astronautas

Falha do foguetão russo Soiuz lança incógnita sobre calendário de viagens a ISS nos próximos meses

A Estação Espacial Internacional (ISS) corre o risco de ficar sem tripulantes nos próximos meses. O problema surge após a falha do foguetão russo Soiuz, que, na semana passada, causou a destruição de uma nave não tripulada com três toneladas de carga que rumava para a ISS.

O calendário da estação previa a volta a 8 de Setembro de três dos seis astronautas que formam a tripulação actual e a viagem de outros três para a ISS a 22 de Setembro. Mas a Roskomos (Agência Espacial Russa) já adiou a volta para dia 16 de Setembro e a ida da nova expedição para final de Outubro ou início de Novembro de 2011.

 Mas se não for possível, os três astronautas que ficam na ISS depois de Setembro poderão ser obrigados a descer para a Terra, deixando o complexo espacial sem ninguém.

 “Se por alguma razão não conseguirmos enviar a tripulação antes do final de Novembro, vamos precisar de rever todas as possibilidades, incluindo deixar a estação sem pessoas”, disse Alexei Krasnov, responsável pelos voos tripulados da Roscomos. Krasnov foi citado como estando a falar à agência de notícias Interfax.

Tudo começou na quarta-feira passada, quando a nave de carga Progresso M12-M falhou a entrada em órbita e acabou por se despenhar na Sibéria. A nave caiu devido a uma falha no foguetão russo Soiuz que a transportava.

A Soiuz é o foguetão genérico russo que também é responsável pelo lançamento das cápsulas tripuladas com a mesma designação que asseguram o transporte de astronautas para a ISS.

Os dois primeiros andares do Soiuz-FG, utilizado para pôr em órbita as naves tripuladas, são diferentes dos do Soiuz-U, que leva a nave Progresso. Mas o terceiro é igual em ambos os modelos. Os engenheiros espaciais querem perceber o que é que falhou, para não haver risco de suceder algo semelhante a uma nave tripulada.

Depois de o programa dos vaivéns espaciais dos Estados Unidos ter terminado este ano, as Soiuz são as únicas máquinas capazes de manter as viagens de ida e volta à ISS. Caso a próxima viagem de ida seja adiada, é necessário decidir quanto tempo é que os três astronautas ficarão na estação. 

A NASA anunciou na semana passada que a estação tem alimentos e água para vários meses, mas há um risco acrescido ao adiar-se para o Inverno a vinda dos astronautas: o Cazaquistão, onde as naves russas vindas da ISS aterram, tem noites compridas durante esta estação e o chão coberto de gelo.

Lê o artigo completo no PÚBLICO.