Liga

V. Guimarães em crise perdeu em casa com o Beira-Mar

Foto

O Beira-Mar alcançou o seu primeiro triunfo na Liga, ao ganhar em Guimarães por 0-3, na 3.ª jornada, subindo provisoriamente ao terceiro lugar e agudizando a crise do Vitória minhoto.

Os golos foram marcados por Artur (24 minutos), Cristiano (55) e Nildo (90), tendo o Vitória somado a quinta derrota consecutiva em jogos oficiais, sofrendo sete golos nos dois últimos jogos (ambos em casa).

O Beira-Mar aproveitou o clima de instabilidade vivido em Guimarães depois de uma semana conturbada com a eliminação da Liga Europa pelo Atlético de Madrid (com goleada em casa por 0-4) e a saída do treinador, Manuel Machado, e chegou à vitória com naturalidade.

As duas equipas já se tinham defrontado na pré-época, também no Estádio D. Afonso Henriques, mas então o Vitória tinha goleado, por 4-1. Tal como há um mês e meio, o Beira-Mar adiantou-se no marcador, mas desta vez encontrou uma equipa em plena crise e não permitiu a reviravolta.

A jogar sobre “brasas”, os jogadores do Vitória de Guimarães nunca conseguiram explanar o seu futebol, sendo que o relvado em péssimas condições também não ajudou.

O Beira-Mar inaugurou o marcador aos 24 minutos, por Artur, na conversão de um livre directo, já depois de Douglas (6) e Nildo (14) terem assustado Nilson com fortes remates.

O Vitória respondeu por Edgar (13) e Targino, mas quer o cabeceamento quer o remate cruzado do extremo português saíram ao lado.

Para os instantes finais da primeira parte ficaram reservados momentos de grande perigo em ambas as balizas: primeiro foi o Vitória a enviar a bola ao poste, por El Adoua, depois de um péssimo alívio de Hugo (45), e logo a seguir (45+1) Cristiano encontrou-se sozinho na área, mas permitiu a defesa de Nilson.

Na segunda parte, aos 55 minutos, um erro primário de Anderson Santana ofereceu o segundo golo aos aveirenses: Cristiano interceptou o mau atraso para Nilson, ladeou o guarda-redes e rematou para o fundo das redes desertas.

A equipa sentiu muito este segundo golo e, pouco depois (59) Tony perdeu a bola em zona proibida e Artur quase fez o terceiro.

O treinador interino do Vitória de Guimarães, Basílio Marques, mexeu na equipa, colocando primeiro Pedro Mendes e Barrientos e depois Soudani, mas aos 74 minutos Anderson Santana viu o cartão vermelho (duplo amarelo) por travar em falta o recém entrado e veloz Balboa e, com menos um homem, a tarefa tornou-se impossível.

Para o minuto 90 estava reservado o melhor golo da tarde, com Nildo, pela esquerda, a passar por Tony e El Adoua e a rematar sem hipóteses para Nilson.

O Guimarães só disputou dois jogos no campeonato, uma vez que o encontro com o Nacional, na Madeira, relativo à 2.ª jornada, foi adiado para 4 de Setembro.