I Liga

O Sp. Braga voltou a mostrar a qualidade da última época

Hélder Barbosa marcou o golo do Sporting de Braga
Foto
Hélder Barbosa marcou o golo do Sporting de Braga Foto: Pascal Lauener/Reuters

Hélder Barbosa, com um grande golo, ofereceu a vitória ao Sporting de Braga no terreno do Vitória de Setúbal pela diferença mínima.

Leonardo Jardim parece ter encontrado já um esboço daquilo que pode ser o Sp. Braga, uma equipa muito diferente daquela que defrontou o Young Boys na primeira mão do "play-off" de acesso à fase de grupos da Liga Europa e que quase hipotecou a sua continuidade na prova.

O técnico bracarense voltou a deixar Nuno Gomes de fora e colocou no eixo do ataque Lima, um jogador com outra capacidade, apoiado nas alas por Hélder Barbosa e Alan, com Mossoró a funcionar como médio de apoio. Tudo com o apoio no pendulo que dá pelo nome de Hugo Viana. O resultado, frente a um V. Setúbal que conta com um punhado de bons jogadores, como é o caso de Pitbull, Miguelito, no flanco esquerdo, e Jorge Gonçalves na direita ou ainda Bruno Amaro e Neca, foi positivo.

As equipas dividiram oportunidades de golo, embora os forasteiros tenham chegado a enviar duas bolas à barra, a primeira das quais logo no segundo minuto de jogo, um minuto em que estiveram muito perto de marcar por duas vezes. Primeiro com um cruzamento de Mossoró, que Lima viu um adversário desviar para canto e, na sequência da jogada, quando Alan cabeceou e Miguelito, em cima da linha, salvou com a bola a bater ainda na barra.

Mas o V. Setubal reagiu e, aos 9’, Bruno Amaro ganhou espaço à entrada da área e obrigou Berni (que substituiu Quim, ao serviço da selecção) a uma defesa apertada. Seguiu-se (28’), um remate de Henrique ao lado, após um cruzamento de Neca. Pelo meio, o central André Coelho mostrou qualidade com alguns cortes apertados.

O Sp. Braga voltou a surgir, aos 37’, mais uma vez por acção do extremo Hélder Barbosa que tentou assistir Lima, mas viu o central Ricardo Silva desviar para a barra, com Diego completamente fora do lance.

Mas foi na segunda parte que o V. Setúbal quebrou perante a pressão dos minhotos. Aos 78’, Lima, lançado por Mossoró, cruzou na esquerda, Hugo Viana rematou contra o corpo de um defesa e Mossoró rematou forte, para mais uma defesa segura de Diego. Só que, aos 82’, surgiu o golo de Hélder Barbosa que da quina da área, sobre a direita, tirou Neca do caminho e rematou cruzado, de pé esquerdo, sem hipóteses para Diego. Um final lógico.