Dívida

Cavaco Silva diz “não haver mínima justificação” para corte de rating feito a Portugal

Cavaco considera que deve haver uma resposta europeia
Foto
Cavaco considera que deve haver uma resposta europeia Pedro Cunha

O Presidente da República considera "não haver a mínima justificação" para o corte de rating a Portugal por parte da agência de notação financeira Moody's e defende uma "resposta europeia" nesta matéria, disse à Lusa fonte oficial de Belém.

Em resposta a questões colocadas pela Lusa, sobre o corte de rating em quatro níveis efectuado terça-feira pela Moody's, fonte oficial da Presidência da República respondeu que o chefe de Estado “considera não haver a mínima justificação para que o rating de longo prazo de Portugal tenha sofrido tal corte”.

O Presidente da República, segundo a mesma fonte, “congratula-se com a condenação da atitude da agência de notação financeira Moody’s por parte da União Europeia, de instituições europeias e internacionais e de vários governos europeus”. Cavaco Silva defende ainda que “as questões em torno da avaliação do risco e da notação financeira dos Estados-Membros da União Europeia devem merecer uma resposta europeia”.