Análise

Passos, o homem apaixonado e que faz boas farófias, entrou no mundo cor-de-rosa

Passos e a mulher apareceram em duas revistas do grupo Cofina
Foto
Passos e a mulher apareceram em duas revistas do grupo Cofina Rui Gaudêncio

Primeiro foi o vídeo colocado no Facebook em que Passos Coelho aparece ao lado da mulher, Laura, a desejar boa Páscoa aos portugueses. Logo a seguir uma aparição em força nas chamadas revistas cor-de-rosa. O líder do PSD revela parte da vida privada, de forma pouco habitual em Portugal, para tentar entrar no eleitorado da classe média e média baixa.

É claramente uma jogada de marketing político montada pelos seus estrategas de campanha. As sondagens revelam que Passos Coelho não está a entrar bem no eleitorado da classe média e, por isso, foram pelo caminho mais fácil: mostrar o lado mais íntimo do líder laranja. Mostrar que ele é um homem igual a todos os outros.

Um “homem apaixonado” que gostava de ter mais filhos. Um homem com quatro cadelas “a ficar já velhotas” que, tal como ele, não vão morar para o Palácio de São Bento caso seja eleito primeiro-ministro. Que gosta de cinema, de romances, que canta e que é especialista a fazer farófias, papos de anjo e queijadas.

Além de permitir passar uma mensagem política, sem qualquer tipo de contraditório, esta viagem de Passos Coelho tem outro objectivo claro. Mostrar as diferenças para o seu principal adversário político, José Sócrates. O actual primeiro-ministro é um homem muito reservado no que respeita à sua vida privada. Passos quer mostrar o contrário e passar a imagem de um homem de família, que não tem nada a esconder. Puro marketing.

E o que se fica a saber nesta viagem do líder laranja pelo mundo do cor-de-rosa? Comecemos pela revista “Flash!”, que dá a capa quase inteira a Passos Coelho. A manchete é uma frase do líder do PSD: “Gostava de ter mais filhos.”

Um casal apaixonado

A revista levou Passos Coelho, 46 anos, e a sua mulher, Laura Ferreira 45 anos, aos “magníficos jardins do Palácio de Marquês de Pombal”, em Oeiras. “O cenário é romântico e a mulher de Pedro Passos Coelho transforma as pausas e as poses em momentos de ternura. O líder do PSD, mais habituado aos flashes, não se enerva e retribui. Estamos perante um casal apaixonado”, revela a “Flash!”, logo a abrir o trabalho de cinco páginas.

E o que podem esperar os portugueses se Passos Coelho for eleito primeiro-ministro? “Uma pessoa que não baixa os braços”; que tem “uma preocupação profunda com as condições da justiça”; um homem “que, ao longo da sua vida, por experiência própria, foi construindo um percurso de gestão guiado pelo bom senso”. Tudo palavras de Passos Coelho.

Os amigos de Passos Coelho, assegura a “Flash!”, dizem que ele é “determinado, até certo ponto teimoso, honesto, muito rigoroso financeiramente, às vezes muito sério”. Passos não diz que sim, nem que não, por ser difícil fazer coincidir a imagem que tem de si próprio com a dos outros. De uma coisa tem Passos a certeza: “Sou muito brincalhão.”

“Sou muito menos formal do que a imagem às vezes resulta, talvez por andar de fato e por vezes ter uma postura mais reservada. Acho que não me revejo totalmente nessa descrição, acrescenta entre risos.

Depois Passos fala da importância de Laura na sua vida, de como a conheceu e lamenta que a política lhe tire tempo à família. Mas tenta compensar as ausências: “Podemos passar menos tempo juntos, mas tentamos que esse tempo seja passado com mais qualidade e intensidade. E acho que conseguimos.”

Fala também das suas três filhas e da filha de Laura de outro casamento e revela mesmo que gostava de ter mais filhos.

São Bento e as quatro cadelas

A “Flash!” quis também saber se Passos coelho vai morar para São Bento, a residência oficial do primeiro-ministro, e se leva as suas quatro cadelas. Responde o líder do PSD: “Em primeiro lugar, não tenciono morar na residência oficial, tenciono morar onde estou hoje [Massamá] e, portanto, não mudarei as minhas rotinas; segundo, as minhas cadelas talvez não consigam acompanhar todo esse percurso, pois estão a ficar muito velhotas, fizeram-me uma companhia muito grande durante muitos anos, mas já têm 13 e 14 anos, e infelizmente não creio que isso seja muito viável. Contudo, enquanto as tiver, vou mantê-las com muito cuidado.”

Por fim, fica-se a saber que Passos Coelho é um homem que dorme pouco (“nunca mais se seis horas e meia, sete”) e que normalmente é raro deitar-se antes das duas da manhã.

Laura parece em quase todas as fotografias da “Flash!”, mas não presta qualquer declaração. Fá-lo, porém, na “Vidas”, revista igualmente do grupo Cofina e distribuída aos sábados com o “Correio da Manhã”.

A “Vidas” levou o casal a passear ao Terreiro do Paço, ao Cais das Colunas e aos Pastéis de Belém, em Lisboa. Laura é a primeira a falar: “O meu marido é um homem apaixonado, é um homem honesto de valores. Acima de tudo, é um homem de convicções e acredito inteiramente nele. Além disso, amo-o profundamente.”

Conta a revista, que Passos Coelho ficou sem palavras.

Bom nas farófias, papos de anjo e queijadas

Já se sabia que Passos dormia pouco, o que não se sabia é que “é muito raro ficar sem dormir por estar preocupado com alguma coisa.

Já Laura assegura que o marido “não é forreta”, mas sim “metódico”. Passos confirma: “Não sou forreta, dizem que sou, mas não sou. Agora há coisas em que não gasto dinheiro.”

A falta de tempo para a vida em casal também veio à baila na “Vidas”. E Laura, diz a revista, tem um desabafo: “Já não cantas muito. De vez em quando opereta…”

Se há coisas em que Passos é bom, “às vezes imparável”, segundo Laura, “é nos doces”. E não são uns doces quaisquer. “Faço boas farófias, papos de anjo, queijadas”, assegura Passos. Já Laura, é mais arroz de marisco.

Por fim, fica-se a saber que o presidente do PSD não tem tendência para engordar, mas faz esforços para não ganhar barriga.