Futebol internacional

Carta armadilhada enviada ao treinador do Celtic

Neil Lennon tem sido um dos alvos da cegueira clubística na Escócia
Foto
Neil Lennon tem sido um dos alvos da cegueira clubística na Escócia David Moir/Reuters (arquivo)

O treinador do Celtic, Neil Lennon, e dois destacados adeptos deste clube escocês de futebol, uma deputada e um advogado, foram os destinatários de cartas armadilhadas.

Segundo revela a BBC, este "correio" foi enviado no mês passado e foi concebido para "matar ou magoar" quem o recebesse, apesar do seu carácter rudimentar, o que revela que quem os fabricou não detinha formação paramilitar.

O caso só agora foi tornado público pois vários meios de comunicação social aceitaram um pedido da polícia escocesa de não revelar nenhum detalhe sobre o sucedido até que a investigação fosse terminada.

A primeira encomenda suspeita foi interceptada ainda nas instalações dos correios britânicos, na localidade escocesa de Kirkintilloch, no dia 26 de Março, e estava endereçada ao treinador do Celtic, que a deveria receber no centro de treino da equipa, em Lennoxtown.

Dois días mais tarde, foi enviada uma encomenda semelhante para o gabinete da deputada Trish Godman, na localidade de Bridge of Weir. Aqui, foram os colaboradores da política que suspeitaram de algo estranho e contactaram a polícia. O terceiro correio armadilhado foi dirigida ao advogado do treinador do Celtic, Paul McBride, que defendeu o clube em diversas disputas jurídicas. A polícia está ainda a investigar uma outra encomenda enderaçada ao técnico do Celtic encontrada numa estação de correios no dia 4 de Março, embora, neste caso, não haja a confirmação de que se tratava de um explosivo.

O treinador do Celtic, católico de 39 anos, já foi alvo de ameaças, insultos e outras formas de violência anteriormente. Lennon abandonou mesmo a selecção norte-irlandesa em 2002, depois de ter recebido uma ameaça de morte atribuída a paramilitares lealistas (protestantes que se opõem à unificação da ilha da Irlanda num só Estado) e foi também atacado numa rua de Glasgow, para além de ter sido vítima de outras ameaças de morte desde que passou a treinar o Celtic, em 2000. Nas últimas semanas, Lennon, juntamente com a sua mulher e filhos, passou a ter protecção policial 24 horas por dia e saiu de casa, estando agora a viver num local secreto.

O Celtic foi fundado em 1888, em Glasgow, por emigrantes católicos irlandeses e continua a ser a equipa dos católicos, por oposição do Rangers, clube dos protestantes. Os jogos entre os dois emblemas estão sempre envoltos em ambientes de forte tensão entre os seus adeptos. Ambos os clubes jogarão pela última vez nesta época no próximo domingo, um jogo que pode ser crucial para a decisão do título de campeão escocês - a polícia está preocupada com o que pode suceder.

No mês passado, num jogo a contar para a Taça, a polémica foi grande, com o árbitro da partida a mostrar três cartões vermelhos. Registaram-se confrontos entre adeptos e foram detidas 34 pessoas no estádio do Celtic e 187 fora do recinto. No final do encontro, que o Celtic venceu por 1-0, Lennon e o treinador do Rangers, Aly McCoist, discutiram com veemência, o que levou a que o primeiro fosse punido com dois jogos de suspensão.