Jardim de Beja tem uma das árvores mais antigas do planeta

Um clone do pinheiro-de-wollemi, uma árvore do tempo dos dinossauros, oriundo do Parque Nacional de Wollemi, uma área protegida nos arredores de Sydney, na Austrália, vai passar a integrar o coberto vegetal do Jardim Público de Beja, que reabrirá ao público na segunda-feira, após obras de requalificação.

O exemplar, que é único na Península Ibérica e um dos poucos existentes na Europa, permanecia, desde 2005, no Museu Botânico da Escola Superior Agrária de Beja, que o tinha adquirido em leilão em Outubro daquele ano, com o apoio de Rui Vilar, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian.

O pinheiro-de-wollemi, que passa a estar integrado no jardim, é um dos clones produzidos na Austrália a partir dos cerca de 100 exemplares selvagens adultos que restam. Foram descobertos por acaso em 1994, por David Noble, um botânico amador inglês. Pensava-se estarem extintos há dois milhões de anos.

Segundo a página na Internet da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica, esta espécie sobreviveu a 17 Idades do Gelo e assistiu à génese e à extinção maciça dos dinossauros.

Os primeiros exemplares comercializados dos 100 que restam foram leiloados pela Sotheby"s. Além de Beja, na Europa há exemplares desta árvore em Londres, Edimburgo e Viena.

Para além das actividades regulares que vão ser apresentadas na cerimónia de inauguração, que está agendada para de hoje a uma semana, às 16h, o jardim público vai ser palco de projectos de animação, estudo e investigação, adianta o vereador responsável pelo pelouro dos espaços verdes, José Velez (PS).

Entre as novidades que vão ser apresentadas, o município realça a criação de um trilho geológico, um borboletário e, entre outras atracções, a possibilidade "de ver ao vivo" um exemplar de um fóssil vivo - o pinheiro-de-wollemi, que foi contemporâneo dos dinossauros.

Cerca de um milhão de euros foram investidos na renovação do Jardim Público de Beja, uma obra que decorreu com alguns percalços ao longo de 16 meses.

As remodelações efectuadas passaram pela recuperação dos equipamentos já existentes (parque infantil, pavilhão polidesportivo, quiosque, casas de banho e os três lagos) e foram totalmente substituídas as instalações eléctricas. Foram ainda instalados um sistema de rega automática e equipamentos de manutenção física para idosos.