Liga Europa

A figura: Javi Varas não tremeu frente a nenhum “dragão”

Palop é o guarda-redes do Sevilha há seis épocas, depois de ter sido contratado por bom dinheiro ao Valência. Mas lesionou-se e já não defrontou o Hércules no fim-de-semana, num jogo em que o Sevilha interrompeu um ciclo terrível de seis jogos sem vencer (quatro derrotas e dois empates).

Para a baliza foi então chamado Javi Varas, no que foi considerado pela imprensa espanhola como um forte revés para os interesses sevilhanos, pouco confiante nas capacidades deste guarda-redes de 28 anos e 1,82m de altura.

Varas raramente joga, somando apenas 11 jogos nas duas épocas que leva na equipa principal (antes passou pela filial). A verdade é que Varas não tremeu e acabou por transformar-se na grande figura do jogo. É verdade que houve muita falta de eficácia e sangue frio de Hulk, principalmente, mas também de Varela, Falcao, Belluschi, Fernando, Moutinho, Guarín e até de Álvaro Pereira. E que foi feliz quando Falcao acertou no ferro. Mas, mesmo assim, teve uma mão cheia de lances em que foi felino e eficaz, surgindo sempre no caminho da bola.