Portugal-Espanha

Revista de imprensa: "Portugal faz barba, cabelo e bigode a Espanha"

Hugo Almeida marcou o quarto golo de Portugal
Foto
Hugo Almeida marcou o quarto golo de Portugal Hugo Correia/Reuters

O triunfo de Portugal sobre a Espanha merece destaque um pouco por todo o mundo e o tom geral é o de que a selecção nacional obteve a sua vingança após a eliminação prematura do Mundial 2010.

Em Espanha a análise dos jornais vai desde a humilhação à desvalorização. Enquanto o "El Mundo" escreve que "Portugal humilha a campeã do mundo" e o "El País" afirma que a "Espanha esbanja prestígio", lembrando que a derrota de quarta-feira à noite foi a maior que a selecção espanhola sofreu desde 1963 (2-6, frente à Escócia), a "Marca" é mais contundente e limita-se a escrever: "Portugal toureou-nos".

Enquanto se destaca o facto de, pela primeira vez, o guarda-redes Casillas ter sofrido quatro golos num só jogo desde que ocupa o posto de titular da baliza espanhola (e já jogou 116 encontros), no "As" fala-se em "Cornada ibérica", com o colunista Alfredo Relaño a comentar que a "Espanha foi a Portugal passar um umas horas, com a maioria dos seus futebolistas pensando noutra coisa". E que coisa é essa? O clássico entre o Real Madrid e o Barcelona que se avizinha. Relaño lembra mesmo que nove dos 11 titulares entrarão em acção nesse embate.

No outro lado do Atlântico, o triunfo luso foi visto como um serviço completo à campeã mundial pelo "Globo". "Portugal faz barba, cabelo e bigode à Espanha", escreve o jornal brasileiro, enquanto o "Estado de São Paulo" e a "Folha de São Paulo" são mais prosaicos, com ol primeiro a dizer que "Portugal massacra" e o segundo que "Portugal atropela". No México, o "El Universal" sublinha que "Portugal aplicou uma goleada monumental" à Espanha.

Em França, o "L'Équipe" refere que "Portugal vingou-se" da eliminação do Mundial 2010, considerando que os jogadores treinados por Paulo Bento "deram uma lição" aos de Del Bosque.