FC Porto

O aprendiz da invencibilidade jogou com o mestre das vitórias e perdeu

Hulk marcou mais um golo
Foto
Hulk marcou mais um golo Foto: NFACTOS / Fábio Poço

Duas equipas que ainda não tinham perdido nesta Liga defrontaram-se no Dragão. Conjuntos com ambições diferentes. Um candidato ao título. Outro a tentar fazer o melhor possível. Ganhou a mais ambiciosa, com a autoridade que se esperava. Perdeu o Olhanense, por 2-0.

O FC Porto aproveitou a maior capacidade do seu meio-campo, do ataque e o notável fulgor de Hulk. O brasileiro matou o jogo ainda na primeira parte e garantiu a décima vitória consecutiva de André Villas-Boas em jogos oficiais nesta temporada.

No primeiro golo, os rivais, sobre a direita, não o conseguiram acompanhar e o remate saiu potente. Moretto teve mãos brandas e defendeu com uma palmada para o estreante Otamendi surgir no sítio certo e não perdoar tal benesse. O segundo, em cima do intervalo, surgiu numa das típicas arrancadas de Hulk, com potência e velocidade, a aproveitar um mau passe de Maurício. A velocidade foi louca, o disparo foi mortal. Ficou tudo resolvido. Na bancada do Dragão, o novo seleccionador nacional, Paulo Bento, deve ter pensado que não lhe faria mal nenhum ter um jogador como o brasileiro à sua disposição.

O FC Porto ainda não é brilhante. Mas tem um génio que dá pelo nome de Hulk. Além de uma elevada capacidade de posse de bola garantida por Belluschi e João Moutinho, este claramente em subida de forma. E o eixo da defesa também ganhou um elemento aparentemente de qualidade – Otamendi, que actuou na posição de Maicon. O internacional argentino estreou-se, não teve problemas na defesa e apareceu no lugar certo, aos 23’, a concluir a jogada de Hulk.

A equipa portista sente apenas falta de Falcao, que tarda em regressar à forma goleadora que o distinguiu na época passada.

O Olhanense (que esteve melhor no segundo tempo do que no primeiro, apresentou-se, teoricamente, num 4x3x3, mas na realidade jogou num 4x5x1. O médio Paulo Sérgio funcionou quase sempre como segundo lateral para tentar ajudar Fernandes a travar Hulk e Fucile. No lado oposto, Jorge Gonçalves teve o mesmo problema com Varela e Álvaro Pereira. Mas nenhum deles conseguiu ser médio-ala. E todo o esforço ofensivo dos forasteiros limitou-se a um ou dois remates e a outros tantos cantos. Djalmir nunca teve a possibilidade de bisar como na temporada passada. Os algarvios, porém, mostraram que têm jogadores para fazer um campeonato tranquilo.

POSITIVO e NEGATIVO

+


Hulk
Sempre o mesmo. Não há como fugir. Hulk é a estrela maior desta equipa portista. Assume-se como um pesadelo para qualquer defesa. Praticamente resolveu o jogo. Saiu aos 68’ cansado e com André Villas-Boas apostado em poupá-lo para a deslocação à Bulgária.

Otamendi
O internacional argentino teve uma estreia melhor do que aquela que poderia esperar. Não teve problemas na defesa e abriu o marcador frente a uma equipa que apostou todos os seus recursos na defesa. Argumentos que lhe valeram um empate em Alvalade.

-


Falcao
Continua longe da melhor forma e dos golos. O colombiano continua esforçado, mas quase parece ter perdido o instinto matador que o celebrizou. Teve duas oportunidades e em ambas falhou.
Ficha de jogoFC Porto, 2
Olhanense, 0

Jogo no Estádio do Dragão, no Porto.Assistência
35.430 espectadores.

FC Porto

Helton

6

, Fucile

5

, Rolando

6

, Otamendi

7

, Álvaro Pereira

6

, Belluschi

6

(Souza

-

, 81’), Fernando

6

, João Moutinho

7

, Hulk

8

(Ruben Micael

5

, 67’), Falcao

5

(Walter

-

, 75’) e Varela

6

.

Treinador

André Villas-Boas.

Olhanense

Moretto

6

, João Gonçalves

5

, Maurício

6

, Jardel

6

, Carlos Fernandes

5

, Delson

5

(Lulinha

6

, 46’), Fernando Alexandre

5

, Jorge Gonçalves

6

, Vinicius

5

(Ismaily

-

, 78’), Paulo Sérgio

5

e Djalmir

5

(Adilson

-

, 78’).

Treinador

Daúto Faquirá.

Árbitro

Marco Ferreira

6

, do Funchal.

Amarelos

Delson 27’, Vinicius (50’), Álvaro Pereira (63’), Djalmir (74’) e Carlos Fernandes (80’).

Golos

1-0, por Otamendi, aos 23’; 2-0, por Hulk, aos 45’.

Notícia actualizada às 23h37