Caso remonta a 2004

Santana Lopes ganha processo contra revista Visão por danos morais

O Tribunal Cível de Oeiras condenou a revista Visão e o jornalista Filipe Luís ao pagamento de 30 mil euros por danos morais num processo intentado em 2004 por Pedro Santana Lopes, na altura primeiro-ministro.

O processo foi instaurado na sequência de uma crónica, assinada por Filipe Luís, com o título “O despertar do Presidente”, a 7 de Outubro de 2004 na qual, segundo Santana Lopes, o jornalista fazia insinuações graves e ofensivas.

Na abertura do processo foi considerado que o jornalista visava com as frases publicadas “desacreditar e descredibilizar quem tinha acabado de assumir as funções de primeiro ministro”.

O jornalista e a Medipress, empresa detentora do título, foram condenados a pagar 30.000 euros de forma solidária por danos morais causados a Santana Lopes.

Em declarações à Lusa, Pedro Santana Lopes disse que “a sentença vem ao encontro da defesa dos interesses de qualquer cidadão ofendido injustificadamente na sua reputação e na sua honra” e acrescentou que “ninguém está impune quando ofende outrem de forma gratuita, trate-se ou não de uma figura pública”, lamentando não ter havido nunca ao longo destes anos um pedido de desculpas por parte do jornalista e da revista.

A Lusa contactou também Filipe Luís que disse não comentar decisões judiciais embora não tenha ainda sido notificado

Sugerir correcção