Selecção

Agostinho Oliveira reconhece situação “preocupante” mas diz que jogadores garantem futuro

A selecção teve controlo total mas perdeu pela primeira vez com a Noruega, lamentou Agostinho Oliveira
Foto
A selecção teve controlo total mas perdeu pela primeira vez com a Noruega, lamentou Agostinho Oliveira Foto: Paulo Ricca (arquivo)

A situação da selecção na qualificação para o Euro 2012 é “preocupante”, mas o seleccionador interino Agostinho Oliveira enalteceu a atitude dos jogadores que, diz, “demonstram que existe futuro para esta selecção”.

“Criámos alguns lances em que poderíamos ter marcado, algo que não veio a acontecer. Não há muito a dizer sobre este jogo mas quero enaltecer a aplicação e atitude dos jogadores. Demonstraram que existe futuro para esta selecção”, afirmou o técnico no final da partida frente à Noruega, em Oslo, que Portugal perdeu por 1-0.

Agostinho Oliveira falou numa situação “problemática”, já que o apuramento é um “campeonato pequeno”. “Não fica famoso. É uma situação preocupante. Mas não podemos ver a situação por aquilo que aconteceu. Temos é de ver o que vai acontecer de futuro. Faltam seis jogos, são 18 pontos e vamos ganhá-los”, explicou.

“[Portugal] nunca tinha perdido [com a Noruega], perdeu hoje e de uma maneira muito infeliz. Tivemos controlo total e não tenho mais nada a dizer. Controlámos durante 80 minutos e a Noruega fez um golo. Mas o futebol não deixa de ser uma caixa de surpresas. Tomámos conta do jogo, sobretudo no segundo tempo, mas tivemos um pequeno azar e esse ditou o jogo. Foi logo no início (21 minutos) e não conseguimos recuperar. Se calhar tivemos alguma intranquilidade, novamente”.

O seleccionador reconheceu que Portugal não “teve a felicidade ou o jeito” para marcar qualquer golo, mas até se mostrou satisfeito com a “atitude” dos jogadores. “Estamos sem 11 jogadores que estiveram no mundial e isso, não servindo de desculpa, mostra que estamos com um plantel reduzido”, disse.

Sobre o seu futuro, Agostinho Oliveira explicou que os “últimos dias foram óptimos”, mas que cabe à Federação Portuguesa de Futebol tomar qualquer decisão, garantindo que não conversou com Carlos Queiroz sobre o jogo: “Não falei com Carlos Queiroz.”

Seleccionador norueguês “decepcionado” com Portugal

O seleccionador norueguês, Egil Olsen, confessou ter ficado “decepcionado” com Portugal e mostrou-se “entusiasmado” com o comportamento da sua equipa e vitória por 1-0. Agora com seis pontos no Grupo H da fase de qualificação para o Euro 2012, Olsen disse que “estava à espera de mais de Portugal”, mas também sublinhou que a sua equipa “complicou o jogo mais artístico” da formação portuguesa.

“Penso que foi um bom jogo, mas estivemos melhor e sabíamos bem o que fazer. Aproveitámos todos os erros de Portugal e soubemos gerir a vantagem, embora até tivéssemos oportunidade para marcar”, disse. O seleccionador, contudo, e embora em clima de festa, não deu por garantido o apuramento, mas assumiu que a intenção norueguesa é a de voltar às grandes competições. “Estamos organizados e sabemos bem das nossas possibilidades. Mas agora é preciso descansar e pontuar ou ganhar sempre em casa. Depois, veremos o que fazer nos jogos fora do nosso país”.