Gripe A (H1N1)

Ministra da Saúde diz que sabão azul e branco pode colmatar falta de gel em escolas

Ana Jorge diz que se  "em alguma escola mais pequenina" não houver desinfectante o importante  é lavar as mãos,
Foto
Ana Jorge diz que se "em alguma escola mais pequenina" não houver desinfectante o importante é lavar as mãos, Pedro Cunha

A ministra da Saúde, Ana Jorge, voltou hoje a apelar aos pais para não levarem à escola crianças com febre e afirmou que, perante a falta de gel desinfectante em algum estabelecimento, o mais importante é lavar as mãos.

"O mais importante é lavar as mãos e isso pode ser feito com água e sabão", afirmou a ministra à margem de uma apresentação de investimentos do Centro Hospitalar Lisboa Norte, quando questionada pelos jornalistas sobre a falta daquele produto em algumas escolas.

Ana Jorge respondeu que o país tem milhares de escolas e que se "em alguma escola mais pequenina" não houver gel desinfectante o importante é lavar as mãos, o que pode ser feito "com sabão azul e branco".

A ministra disse ainda que a vacina da gripe sazonal deve ser tomada pelos grupos de risco, tal como em anos anteriores, mas não protege contra a gripe A (H1N1), pelo que não vale a pena as pessoas acorrerem em massa às farmácias na expectativa de ficarem imunes ao novo vírus.

Centenas de pessoas já reservaram a vacina contra a gripe sazonal, que chegará às farmácias a 15 de Setembro, existindo pedidos feitos há meses e muitas dúvidas sobre as diferenças entre a gripe comum e a causada pelo H1N1.

Em ano de pandemia de gripe, embora causada por um vírus novo, os portugueses parecem estar mais cautelosos do que nunca, estando a crescer as listas de pedidos de reserva da vacina contra a gripe sazonal.

Estes pedidos de reserva acontecem todos os anos, mas em várias farmácias portuguesas estão a chegar mais cedo do que o habitual.