cabeça-de-lista do POUS votou na Escola Secundária de Miraflores

Europeias: Carmelinda Pereira considera "perfeitamente legítimo" que as pessoas não votem

A cabeça-de-lista do POUS às europeias, Carmelinda Pereira, considerou hoje "perfeitamente legítimo" que as pessoas não votem, tendo em conta que as instituições da União Europeia "foram criadas sem qualquer" sufrágio das populações.

"Compreendo que os portugueses não votem para as eleições europeias. Estas eleições são feitas num quadro de ditadura", disse à Agência Lusa a candidata do Partido Operário de Unidade Socialista (POUS) na Escola Secundária de Mira Flores, momentos depois de ter votado.

Apesar de considerar "perfeitamente legítimo", Carmelinda Pereira adiantou que um dos direitos da democracia é votar, uma "conquista muito importante e cara" para os portugueses.

A candidata ao Parlamento Europeia disse ainda que "não" tem "qualquer expectativa em relação às eleições", uma vez que "os resultados já estão definidos".