21.º título da história do clube

Basquetebol: Benfica campeão 14 anos depois

O Benfica venceu em Ovar a Ovarense
Foto
O Benfica venceu em Ovar a Ovarense Adriano Miranda

Era o título que escapava ao Benfica desde a temporada 1994/95. Ontem, em Ovar, a equipa da Luz fechou a final dos play-off com uma vitória por 71-63 e um redondo 4-0 final sobre a Ovarense, tricampeão nos últimos anos.

Depois de ganhar os dois jogos na Luz, o Benfica ficou ontem muito próximo da reconquista do título, ao vencer em Ovar por 75-59, pelo que este título já era esperado para hoje à tarde. Hoje, a entrada da Ovarense prometia muito, mas a equipa de Mário Leite foi rapidamente absorvida pelo basquetebol praticado pelos benfiquistas, que assim arrecadaram o 21.º título da sua história.

Apesar de ser o clube com mais títulos, com mais de o dobro do FC Porto, mais directo perseguidor (10), o Benfica nunca tinha conquistado o campeonato desde a criação da Liga profissional, em 1995/96.No final, Mário Leite confirmou que permanecerá ao serviço da Ovarense. Henrique Vieira, por seu lado, dedicou o título " a todos os benfiquistas", mas não adiantou nada relativamente ao seu futuro. "Ainda não sou treinador do Benfica para o ano"; comentou.

O jogo acabou em tom de festa, com os jogadores encarnados a festejarem de forma entusiasta a conquista do título junto dos seus adeptos e com direito a banho de champanhe em cima do apito final. O MVP do encontro foi Élvis Évora, que se destacou pelos vinte e dois pontos marcados, tendo na marcação de lançamentos livres uma eficácia de 87 por cento.

No global, o Benfica mostrou-se mais forte nos lançamentos de dois pontos (53 por cento) e nos lances livres (73 por cento). Já a Ovarense esteve melhor nos lançamentos de três pontos (24 por cento) e nos ressaltos de bola.

Sob a arbitragem de José Araújo, Luís Lopes e Fernando Rezende, as equipas alinharam e marcaram:Ovarense: Nuno Manarte (17), John Waller (9), Gregory Stempin (8), Miguel Miranda (5) e Rolan Roberts (14). Jogaram ainda: João Abreu, Pedro Azevedo (8), José Barbosa, André Pinto, Rui Mota e Nuno Cortez (2).
Benfica: Diogo Carreira (2), Sérgio Ramos (17), João Santos (6), Seth Doliboa (9) e Elvis Évora (22). Jogaram ainda: António Tavares (4), Miguel Barroca (2), Miguel Minhava (5) e Eky Viana (4).
Marcha do marcador: 18-17 (10 minutos), 23-34 (intervalo), 38-47 (30 minutos) e 63-71 (resultado final).