De dois anos para sete meses

Governo prepara legislação para agilizar criação de Zonas Intervenção Florestal

O Governo pretende fazer com que a nova legislação permita criar uma ZIF em sete meses
Foto
O Governo pretende fazer com que a nova legislação permita criar uma ZIF em sete meses Adriano Miranda

O Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas quer flexibilizar a constituição das Zonas de Intervenção Florestal, estando a preparar uma nova legislação que deverá encurtar o seu tempo de criação de dois anos para sete meses.

Segundo o secretário de Estado do Desenvolvimento Rural e das Florestas, o processo de criação das Zonas de Intervenção Florestal (ZIF), é "muito burocrático", pelo que está ser preparada nova legislação para agilizar o processo, um assunto que vai ficar decidido no próximo Conselho de Ministros.

Anunciando a criação de duas novas ZIF no Algarve, em Tavira e São Brás de Alportel, o que representa mais 4400 hectares de área nacional intervencionada por aquelas zonas, Ascenso Simões sublinhou que existem cerca de 124 mil hectares de área intervencionada, sendo que o objectivo do ministério é atingir no final do ano os 200 mil hectares e fazer com que a nova legislação permita criar uma ZIF em sete meses.

"As ZIF são o bom caminho, mas reconhecemos-lhes algumas dificuldades", disse o secretário de Estado, acrescentando que o Governo quer que o processo fique "mais leve" e que a constituição de uma ZIF seja menos demorada.

As ZIF são áreas territoriais contínuas e delimitadas, constituídas maioritariamente por espaços florestais, submetidas a um plano de gestão florestal e a um plano de defesa da floresta contra incêndios e geridas por uma única entidade.

O governante falava aos jornalistas à margem da inauguração da "Tree Parade", exposição que pode ser vista em vários locais de Faro até ao final de Agosto e que é composta por 145 "árvores" decoradas por alunos de escolas de todo o país.