Levantamento divulgado pelo PÚBLICO

Ministro da Agricultura minimiza morte de milhão e meio de sobreiros e azinheiras

O montado de sobreiro é a única área florestal que cresceu no último recenseamento
Foto
O montado de sobreiro é a única área florestal que cresceu no último recenseamento Pedro Cunha (arquivo)

O ministro da Agricultura, Jaime Silva, minimizou um levantamento divulgado hoje pelo PÚBLICO e que aponta que milhão e meio de sobreiros e azinheiras estão mortos, sendo que o montado de sobreiro é a única área florestal que cresceu no último recenseamento (2005).

O PÚBLICO noticiou hoje um levantamento feito pela Florasul - Associação de Produtores da Floresta Alentejana, segundo o qual 2,9 por cento do montado está morto e mais 1,8 por cento é um foco de doenças que deveria ser erradicado. Segundo o inventário, um milhão e meio de árvores estão mortas, num quadro apontado como "declínio do montado".

O ministro Jaime Silva contraria a ideia, realçando que, "apesar das doenças, a área do sobreiro subiu no último recenseamento florestal (2005). Há aí um certo alarmismo". "Há doenças do sobreiro que estão a ser estudadas há mais de 33 anos e ainda nenhum desses estudos deu resposta definitiva", realçou.

Jaime Silva reconhece que o levantamento hoje noticiado é necessário, "mas não é a solução do problema". "O ministério da Agricultura sabe que a forma de dar resposta é manter os apoios financeiros para que os proprietários abatam sobreiros mortos".

"Quando autorizamos o abate temos sempre áreas de compensação obrigatória e assim consegue-se que a área cresça", acrescentou. Ou seja, considera que "houve boa gestão e há apoios financeiros ao montado que vão continuar. Os resultados são bons", concluiu Jaime Silva.