Mata 10 pessoas por dia em Portugal

Cancro colo-rectal é o terceiro tipo de cancro mais diagnosticado no mundo

Apoiar a criação de programas de diagnóstico precoce é uma das prioridades da Europacolon
Foto
Apoiar a criação de programas de diagnóstico precoce é uma das prioridades da Europacolon Hugo Delgado

O cancro colo-rectal (CCR) é o terceiro tipo de cancro mais diagnosticado no mundo. Só em Portugal mata dez pessoas por dia, segundo dados hoje divulgados pela associação Europacolon, no lançamento do mês europeu de sensibilização para o CCR.

Este tipo de cancro afecta, em todo o mundo, cerca de um milhão de pessoas, a seguir ao cancro do pulmão (1,35 milhões) e o da mama (1,15 milhões).

A associação internacional Europacolon considera que este tipo de cancro, devido ao crescimento do número de casos, é "uma urgente preocupação de saúde", principalmente devido à elevada taxa de mortalidade da doença.

O aumento da incidência do cancro do cólon e do recto é associado ao envelhecimento da população e alterações no estilo de vida, nomeadamente alimentares.

Na Europa a taxa de incidência anual é de 15 por cento (376 casos) e são diagnosticados mais de 400 mil doentes por ano. Em Portugal, são estimados mais de 5500 novos casos por ano.

As estimativas da associação apontam ainda para que apenas 3 em cada 100 pessoas com CCR metastizado sobrevivam por mais de cinco anos, apesar de ser um cancro "altamente tratável se feito um diagnóstico precoce". Segundo a assossiação, "as mortes podem ser reduzidas em 50 por cento, até ao ano de 2020, se as entidades agirem agora".

Uma dieta com muitas gorduras e proteínas e pobre em fibras, a existência de um familiar próximo com cancro no intestino, o tabagismo e o alcoolismo são factores de risco.

Apoiar a criação de programas de diagnóstico precoce é uma das prioridades da Europacolon, que tem ainda grupos de ajuda para doentes.