Trabalhos jornalísticos ou científicos devem evitar a Wikipedia como fonte primária

Foto
Os conteúdos desta enciclopédia gratuita são criados ou enriquecidos por qualquer internauta no mundo Miguel Madeira (arquivo)

“Quando se trata de utilizar a Wikipedia como fonte para trabalhos jornalísticos ou científicos oferecemos um conselho: vá às fontes primárias”, explicou por e-mail à Lusa Mathias Schindler, um voluntário do Comité de Comunicação da Wikimedia Foundation.

Jimmy Wales, co-fundador da Wikipedia, enfatizou esta questão no artigo que descreve a enciclopédia, dizendo que habitualmente as enciclopédias não são apropriadas como fontes primárias.

“Já que nós não fazemos investigação primária, todos os conteúdos de um artigo da Wikipedia têm de ter referências e citações”, avançou Mathias Schindler.

As regras da Wikipedia sugerem que todos os contribuintes incluam as referências do acontecimento, porque ajudam a conduzir os utilizadores às fontes primárias.

“Um artigo da Wikipedia será tanto melhor quanto mais referências bibliográficas tiver”, disse à Lusa Manuel Anastácio, um dos Wikipedistas que cria e revê os conteúdos em português.

AFP proibiu utilização aos seus jornalistas

O manual de regras de utilização da Wikipedia sugere que o “artigo ideal da Wikipedia deve ser neutro, com referências e enciclopédico, contendo informação verificável”.

Na semana passada, a direcção da agência France-Presse (AFP) proibiu os seus jornalistas de utilizarem fontes de informação virtuais, nomeadamente a Wikipedia e o site da rede social Facebook.

As novas regras para os jornalistas da agência francesa surgem depois de terem sido desactivados dois perfis falsos no Facebook de Bilawal Bhutto, filho da ex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto.

“É algo arrogante a posição da France-Presse, mas já estamos habituados a esse tipo de postura, quer de França quer dos Estados Unidos”, disse à Lusa Carlos Botelho, outro Wikipedista português.

Os conteúdos desta enciclopédia gratuita, que tem sete anos de existência e edições em 253 línguas, são criados ou enriquecidos por qualquer internauta no mundo. A contribuição global expõe-a a vários perigos de deturpação de informação, dados incorrectos ou incompletos, situações que os vigilantes wikipedistas tentam prevenir.