Em Fuerteventura

Cinco polícias e vários imigrantes feridos em revolta num centro de internamento nas Canárias

Desde a madrugada de ontem chegaram às Canárias mais de 600 imigrantes
Foto
Desde a madrugada de ontem chegaram às Canárias mais de 600 imigrantes Manuel Lérida/EPA

Cinco polícias e vários imigrantes ficaram feridos numa revolta num centro de internamento de imigrantes ilegais em Fuerteventura, informou o diário das Canárias “La Provincia”.

A revolta deu-se ontem à tarde no centro de El Matorral - que alberga 1400 imigrantes sub-saharianos, vigiados por oito funcionários – quando os 700 ocupantes de uma das alas faziam fila para receber o jantar. Em dado momento, um deles terá dado um encontro a um outro indivíduo.

O polícia que vigiava a sala chamou os outros sete polícias. Segundo o jornal, o conflito terá sido causado porque um dos imigrantes queria repetir a refeição.

Agustín Brito, secretário-regional da Confederação espanhola de Polícias, alertou que isto “vai repetir-se porque os centros estão cada vez mais sobrelotados e há muito poucos polícias. Algum dia vai rebentar”, disse, citado pela edição online do jornal “El País”.

Brito pediu às autoridades que reforcem o número de agentes que vigiam os imigrantes como “efeito dissuasor”.

Desde a madrugada de ontem chegaram às Canárias mais de 600 imigrantes ilegais.