Obra de 1907

Retrato pintado por Klimt vendido a preço recorde ao magnata Ron Lauder

O quadro será apresentado ao público a 13 de Julho na Neue Galery
Foto
O quadro será apresentado ao público a 13 de Julho na Neue Galery Herbert Pfarrhofer/EPA

O magnata nova-iorquino da indústria da cosmética, Ronald Lauder, adquiriu por um preço recorde o famoso retrato de Adele Bloch-Bauer, pintado por Gustav Klimt em 1907, foi hoje revelado.

“Este é o quadro mais caro de sempre a ser vendido”, disse Steven Thomas, advogado da parte vendedora que não avançou qual o preço. Segundo o jornal “New York Times”, Lauder terá oferecido 135 milhões de dólares (cerca de 106 milhões de euros).

O quadro, intitulado “Adele Bloch-Bauer 1”, estará exposto a partir de 13 de Julho na Neue Galery, de Nova Iorque, museu dedicado à arte alemã e austríaca dos anos 1890-1940, co-fundado por Lauder há cinco anos.

A obra esteve, durante vários anos, no centro de uma batalha entre o Governo austríaco e uma sobrinha de Bloch-Bauer que obteve o direito ao quadro no início deste ano, depois de ter defendido que o quadro tinha sido pilhado pelos nazis.

Depois de ter saído de Viena, onde esteve exposto durante 60 anos, o quadro está, desde Abril, no County Museum of Art de Los Angeles, perto da casa da sua proprietária, Maria Altmann, de 90 anos.

A Christie's confirmou hoje ter assumido um papel de intermediário nesta venda privada, sem poder dar mais detalhes.

“É a aquisição de uma vida”, comentou Lauder, em comunicado. “Com este quadro, Klint realizou uma das suas obras-primas (...). Esta presença vai enriquecer o museu de forma incomensurável”.

Até ao momento, preço mais elevado atingido por um quadro foi de 104,1 milhões de dólares (82 milhões de euros) por um Picasso de 1905, em leilão em 2004, na Sotheby’s.