Consórcio alemão HDW bem colocado para vencer o concurso

Conselho de Ministros aprova compra de dois submarinos

Paulo Portas relembra que as dificuldades financeiras do país não permitem que se comprem mais de dois submarinos para a Marinha
Foto
Paulo Portas relembra que as dificuldades financeiras do país não permitem que se comprem mais de dois submarinos para a Marinha PÚBLICO

O Conselho de Ministros aprovou hoje o projecto de adjudicação para a compra de dois submarinos, que deverão ser adquiridos ao consórcio alemão HDW, por apresentar o "melhor preço", disse o ministro da Defesa.

"O consórcio alemão apresenta uma proposta que tem melhor preço, é cerca de 600 milhões de euros mais barata, e é classificada como preferível por vários especialistas, inclusivamente pela Marinha portuguesa", declarou Paulo Portas em conferência de imprensa.

As conclusões dos especialistas mencionadas pelo ministro da Defesa baseiam-se em seis critérios de avaliação - mérito operacional técnico e logístico, manutenção, preço de aquisição e condições de pagamento, contrapartidas, plano de entregas, condições de garantia e assistência.

Aos meios de comunicação social, Paulo Portas fez questão de recordar que este processo remonta a 1998, altura em que o PS estava no Governo e pretendia comprar três submarinos por um valor bem diferente daquele que está agora em cima da mesa.

"No anterior Governo previa-se gastar cerca de 1700 milhões de euros. No âmbito deste Governo reduzimos esse custo em mais de 600 milhões de euros", frisou Paulo Portas, manifestando ainda a convicção de que na fase de negociação, o valor poderá ainda baixar.

As "dificuldades financeiras" que o país atravessa foram, aliás, o motivo pelo qual o Governo decidiu adquirir apenas dois submarinos, necessários para dotar Portugal de "capacidade operacional".

Sugerir correcção