Nas praças de touros do arquipélago

Ambientalistas apelam à mobilização contra "corridas picadas" nos Açores

A associação ambientalista Amigos dos Açores apelou hoje à população das ilhas para que escreva aos presidentes da Assembleia e Governos regionais manifestando a sua oposição à legalização de "corridas picadas" nas praças de touros do arquipélago.

Para justificar o apelo, os ambientalistas alegaram ter conhecimento de que um grupo de deputados ao parlamento açoriano estaria a preparar uma proposta de legalização das "corridas picadas" na região.

Os Amigos dos Açores "são contra a legalização das corridas de touros que não respeitem a tradição portuguesa e que impliquem a morte do touro na arena ou a sorte de varas", acrescentaram, recordando que em 1988 desenvolveram uma campanha internacional que terá impedido a introdução de corridas com touros de morte nas ilhas.

A Terceira é a ilha açoriana com maiores tradições tauromáquicas, realizando-se aí, além de corridas de praça, típicas touradas à corda, com os animais corridos em largos e ruas das freguesias rurais e centros urbanos.