Empresa nipónica só vai fabricar mais dois mil aparelhos

Sony anuncia o fim do formato Betamax

Um anúncio da Sony na altura do lançamento dos primeiros aparelhos Betamax
Foto
Um anúncio da Sony na altura do lançamento dos primeiros aparelhos Betamax DR

A Sony revelou que vai fabricar os últimos dois mil aparelhos de vídeo Betamax, colocando um ponto final nos 27 anos de história daquele formato.

Apesar de ter sobrevivido ao impacte do VHS, que nos anos 80 se tornou no formato de vídeo dominante, o Betamax não conseguiu resistir aos formatos digitais e tem os dias contados.

"Com o surgimento no mercado de equipamento digital e de outros novos formatos de gravação, a procura caiu e tornou-se difícil manter o Betamax", refere a empresa, em comunicado.

A Sony esclarece, no entanto, que vai continuar a assegurar a reparação de equipamentos e a produzir cassetes Betamax, tendo igualmente referido que esta medida não vai afectar a sua linha de produtos Betacam, destinados à produção profissional de televisão. No último ano, a produção total de equipamento Betamax ficou-se pelas 2800 unidades, um valor insignificante quando comparado com as 2,3 milhões fabricadas em 1984, o ano em que o formato da Sony atingiu o seu pico.

Com 18 milhões de aparelhos produzidos ao longo dos seus 27 anos de existência, o Betamax viveu quase sempre à sombra do formato VHS desenvolvido pela Matsushita. O primeiro grande sinal de fraqueza surgiu só em 1990, altura em que o gigante japonês decidiu retirar o Betamax dos mercados fora do Japão.