Governo acusa anterior executivo de não garantir vagas no pré-escolar para quase 20 mil crianças de 3 anos

Ex-ministro João Costa nega acusação e diz que Fernando Alexandre foi informado do trabalho em curso.

Foto
Não há vagas que cheguem para garantir que todas as crianças de 3 anos terão jadim-de-infância, acusa governo apontando culpas para os antecessores socialistas Daniel Rocha (Arquivo)
Ouça este artigo
00:00
06:47

O Governo criou um grupo interministerial que, até ao final deste mês, deve fazer “um diagnóstico detalhado da rede existente de estabelecimentos de creche e de jardins-de-infância” e apresentar “um plano de acção que garanta a gratuitidade na educação pré-escolar em 2024/2025 para as crianças abrangidas pelo programa Creche Feliz”. Criticando o anterior executivo, o Ministério da Educação, Ciência e Inovação (MECI) diz que é “grave e incompreensível” que não tenha sido acautelado o previsto crescimento de procura por vagas nas crianças com 3 anos, que saem das creches gratuitas, e diz que faltam “mais de 19.600 lugares” para garantir que todas as crianças dessa idade têm um lugar no jardim-de-infância. O anterior ministro da Educação nega que nada tenha sido feito e garante que o trabalho estava em curso.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 16 comentários