Aviso aos filmes: estes espectadores podem ser ofensivos

O British Film Institut anda a pôr avisos nos filmes, não vão eles “afectar a saúde mental” de quem os vê.

Ouça este artigo
00:00
04:55

O aviso foi feito em Janeiro, com a maior candura: o British Film Institut (BFI) resolveu incluir no programa de um ciclo de cinema dedicado ao compositor John Barry (1933-2011) pequenas notas a alguns dos filmes, advertindo os potenciais espectadores de alguns “perigos” que podiam aguardá-los na sala escura. Sexo? Violência? Não particularmente, pois um filme como Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, que será exibido em Londres no próximo dia 23, não é antecedido de qualquer aviso. Já um dos filmes da saga 007, Só Se Vive Duas Vezes, tem este alerta: “Contém estereótipos raciais desactualizados.” Sem Olhar para Trás, de John Guillermin, exibido no dia 2, também foi apresentado como contendo “atitudes e linguagem racistas”. E para O Cowboy da Meia-Noite, de John Schlesinger, programado para dia 24, há este aviso: “Contém linguagem homofóbica e violência sexual.”

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 2 comentários