Aos 70 anos, Oprah Winfrey sente-se “grata” pela “impossibilidade” que é a sua vida

Do pobre e rural Mississípi para o luxuoso bairro de Montecito na Califórnia, a vida de Oprah Winfrey foi uma "impossibilidade". Uma das mais poderosas mulheres da América completa 70 anos.

Oprah Winfrey na cerimónia de entrega dos prémios da Academia Britânica de Cinema e Artes (BAFTA), na Royal Opera House, em Londres, a 16 de Fevereiro de 2014 REUTERS/Suzanne Plunkett/arquivo
Fotogaleria
Oprah Winfrey na cerimónia de entrega dos prémios da Academia Britânica de Cinema e Artes (BAFTA), na Royal Opera House, em Londres, a 16 de Fevereiro de 2014 REUTERS/Suzanne Plunkett/arquivo

Oprah Winfrey nasceu a 29 de Janeiro de 1954, fruto de uma gravidez não planeada: a mãe e o pai eram ainda muito jovens e o namoro não era sério. Quando tinha apenas poucos meses de vida, a mãe foi trabalhar para o Wisconsin e deixou a menina aos cuidados da avó, uma mulher dura que lhe batia sempre que ela não conseguia cumprir o que lhe era pedido. E, depois do regresso da mãe, que a levou consigo para Milwaukee, a sua vida não melhorou: o tio e os primos, que foram viver com as duas, abusavam sexualmente dela.

Apesar de ter crescido num meio pobre, estudou numa das melhores escolas do Wisconsin, graças ao facto de ser boa aluna (e ao final da segregação nos Estados Unidos na década de 1960). Mais tarde, na adolescência, foi viver com o pai, em Nashville.

Aos 19 anos, começou a trabalhar como pivot num canal local da CBS e, depois de terminar o curso, tornou-se repórter e co-apresentadora num canal afiliado à ABC, em Baltimore. No entanto, não foi no jornalismo que encontrou o que mais gostava de fazer, mas no infoentretenimento. No ano seguinte, assumiu o papel de co-apresentadora de um programa matinal, People Are Talking.

Foi na década de 1980 que Oprah começou a afirmar-se na televisão norte-americana. Em 1984, mudou-se para Chicago para ser apresentadora de um talk show, que pouco tempo depois se passou a chamar The Oprah Winfrey Show.

Hoje, no dia em que completa 70 anos, Oprah Winfrey é um nome incontornável da cultura norte-americana e, como afirmou numa entrevista recente à People, a distância que vai do sítio onde nasceu ao lugar onde reside, em Montecito, região ultraluxuosa do condado de Santa Barbara, na Califórnia, é tão grande como “Marte está daqui” — em termos físicos, emocionais, dinâmicos, especifica. Uma mudança que, confessa, “sente como uma impossibilidade”.

Na origem, diz a apresentadora, está o filme A Cor Púrpura, épico emocional de Steven Spielberg, de 1985, a partir do romance de Alice Walker (Prémio Pulitzer), no qual interpretou a sofrida Sofia. “Foi um milagre ter conseguido o papel (…) porque não conhecia ninguém na indústria, em Hollywood.”

Com um programa de televisão que durou 25 anos (e ao longo do qual mudou a vida a milhões e recebeu todas as celebridades), uma revista, um canal de televisão, uma empresa de produção, uma série de propriedades e uma fortuna, estimada pela Forbes, de 2,8 mil milhões de dólares (2600 milhões de euros), Oprah Winfrey mantém que só tem uma filosofia na vida: cultivar a gratidão. “De manhã, antes de mais nada, digo ‘obrigada’.”

Os produtores Oprah Winfrey e Steven Spielberg chegam para a estreia mundial do filme <i>A Viagem dos Cem Passos</i>. Foi com Spielberg que Winfrey se estreou nas artes cinematográficas, no papel de Sofia em <i>A Cor Púrpura</i> (1985)
Os produtores Oprah Winfrey e Steven Spielberg chegam para a estreia mundial do filme A Viagem dos Cem Passos. Foi com Spielberg que Winfrey se estreou nas artes cinematográficas, no papel de Sofia em A Cor Púrpura (1985) REUTERS/Carlo Allegri/arquivo
Oprah Winfrey no papel de Sofia em <i>A Cor Púrpura</i> (1985)
Oprah Winfrey no papel de Sofia em A Cor Púrpura (1985) DR
A apresentadora Oprah Winfrey com Nelson Mandela, a 27 de Novembro de 2000
A apresentadora Oprah Winfrey com Nelson Mandela, a 27 de Novembro de 2000 REUTERS/George Burns/arquivo
A apresentadora Oprah Winfrey com Céline Dion, a 24 de Março de 2003
A apresentadora Oprah Winfrey com Céline Dion, a 24 de Março de 2003 REUTERS/George Burns/arquivo
Oprah Winfrey cumprimenta o cantor Stevie Wonder, a 17 de Maio de 2011
Oprah Winfrey cumprimenta o cantor Stevie Wonder, a 17 de Maio de 2011 REUTERS/John Gress/arquivo
Oprah Winfrey (à direita) ri-se com a poetisa Maya Angelou durante a gravação do programa <i>Oprah's Surprise Spectacular</i>, em Chicago, a 17 de Maio de 2011
Oprah Winfrey (à direita) ri-se com a poetisa Maya Angelou durante a gravação do programa Oprah's Surprise Spectacular, em Chicago, a 17 de Maio de 2011 REUTERS/John Gress/arquivo
Oprah Winfrey e Maria Shriver (à direita) sorriem durante a gravação do programa <i>Oprah's Surprise Spectacular</i>, em Chicago, a 17 de Maio de 2011
Oprah Winfrey e Maria Shriver (à direita) sorriem durante a gravação do programa Oprah's Surprise Spectacular, em Chicago, a 17 de Maio de 2011 REUTERS/John Gress/arquivo
Oprah Winfrey (2.ª esq.) é beijada pelo cantor Usher (3.ª esq.) ao lado do actor Will Smith (dir.), do antigo jogador de basquetebol da NBA Michael Jordan (3.ª dir.), do actor Tom Cruise (2.ª dir.), da apresentadora Rosie O'Donnell (dir.) e de Simon Cowel
Oprah Winfrey (2.ª esq.) é beijada pelo cantor Usher (3.ª esq.) ao lado do actor Will Smith (dir.), do antigo jogador de basquetebol da NBA Michael Jordan (3.ª dir.), do actor Tom Cruise (2.ª dir.), da apresentadora Rosie O'Donnell (dir.) e de Simon Cowel REUTERS/John Gress/arquivo
Oprah Winfrey e Madonna
Oprah Winfrey e Madonna REUTERS/John Gress/arquivo
A cantora Beyoncé olha para Oprah Winfrey a abraçar a actriz Dakota Fanning
A cantora Beyoncé olha para Oprah Winfrey a abraçar a actriz Dakota Fanning REUTERS/John Gress/arquivo
Tom Hanks cumprimenta a multidão com Oprah Winfrey
Tom Hanks cumprimenta a multidão com Oprah Winfrey Michael Tercha/Chicago Tribune/MCT/arquivo
Os fãs esperam no exterior do United Center para a gravação do último programa de Oprah a 17 de Maio de 2011, em Chicago, Illinois
Os fãs esperam no exterior do United Center para a gravação do último programa de Oprah a 17 de Maio de 2011, em Chicago, Illinois Brian Cassella/Chicago Tribune/MCT/arquivo
O jornalista britânico Piers Morgan (à esquerda) entrevista a apresentadora Oprah Winfrey
O jornalista britânico Piers Morgan (à esquerda) entrevista a apresentadora Oprah Winfrey REUTERS/Cortesia CNN/arquivo
Oprah Winfrey responde a uma pergunta num painel durante a digressão de imprensa de Inverno da Associação de Críticos de Televisão da Oprah Winfrey Network (OWN) em Pasadena, Califórnia, a 6 de Janeiro de 2011
Oprah Winfrey responde a uma pergunta num painel durante a digressão de imprensa de Inverno da Associação de Críticos de Televisão da Oprah Winfrey Network (OWN) em Pasadena, Califórnia, a 6 de Janeiro de 2011 REUTERS/Mario Anzuoni/arquivo
A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey (centro) apresenta os seus convidados (da esq. para a dir.) Suze Orman, Nate Berkus, Dr. Oz e Dr. Phil durante um programa especial a 7 de Maio de 2010
A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey (centro) apresenta os seus convidados (da esq. para a dir.) Suze Orman, Nate Berkus, Dr. Oz e Dr. Phil durante um programa especial a 7 de Maio de 2010 REUTERS/Lucas Jackson/arquivo