PGR abre inquérito ao negócio da Santa Casa Global

A autorização inicial para o investimento no projecto da internacionalização era de apenas cinco milhões de euros e foram gastos 27 milhões, segundo a actual provedora.

Foto
As suspeitas de irregularidades foram comunicadas à PGR pela actual provedora da Santa Casa da Misericódia de Lisboa, Ana Jorge Daniel Rocha (arquivo)
Ouça este artigo
00:00
02:29

A Procuradoria-Geral da República (PGR) está a investigar os indícios de irregularidades detectados pela auditoria ao negócio de internacionalização da Santa Casa, em que foram gastos 27 milhões de euros, muito acima dos cinco milhões que estavam inicialmente previstos.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 5 comentários