Se a crise se agravar, “Governo terá de ir além do previsto no apoio às famílias”

Sandra Araújo, coordenadora da Estratégia Nacional de Combate à Pobreza, anuncia mudanças no RSI e medidas a pensar nos 700 mil portugueses que vivem logo acima do limiar de pobreza.

NEG - 25 DE NOVEMBRO 2022 - Sandra Araújo - nova coordenadora da estratégia contra a pobreza
Fotogaleria
NEG - 25 DE NOVEMBRO 2022 - Sandra Araújo - nova coordenadora da estratégia contra a pobreza NELSON GARRIDO
NEG - 25 DE NOVEMBRO 2022 - Sandra Araújo - nova coordenadora da estratégia contra a pobreza
Fotogaleria
NEG - 25 DE NOVEMBRO 2022 - Sandra Araújo - nova coordenadora da estratégia contra a pobreza NELSON GARRIDO

A Estratégia Nacional de Combate à Pobreza prevê a retirada da pobreza de um total de 660 mil pessoas até 2030, incluindo 230 mil trabalhadores e 170 mil crianças. Já sabe quais serão as prioridades no plano de acção que vai apresentar?
A estratégia elenca um conjunto de medidas e estou na fase de pedir aos diferentes ministérios que me digam o que está em curso e o que já foi feito. Relativamente à redução da pobreza monetária das crianças, por exemplo, grande parte das medidas previstas já está em andamento. Algumas cruzam-se com outras agendas, nomeadamente com a Garantia Europeia para a Infância, cuja coordenadora, Sónia Almeida, vai apresentar brevemente o seu plano de acção. Esta medida, que consiste numa prestação social complementar ao abono de família, está em curso desde Setembro e vai abranger 150 mil menores.

Sugerir correcção
Ler 4 comentários