Sélène Saint-Aimé trouxe a Lisboa a sua mescla de jazz com tradição caribenha

A contrabaixista mostrou no Teatro da Trindade a sua solidez vocal e instrumental, num concerto mais morno do que verdadeiramente fogoso.

Foto
Sélène Saint-Aimé em concerto no Teatro da Trindade Nuno Ferreira Santos

Contrabaixista, cantora e compositora, Sélène Saint-Aimé é um dos talentos emergentes da cena musical francesa, criadora de uma música que parte do jazz para abraçar outras influências. Com origens familiares na Martinica e na Costa do Marfim, a artista apresentou-se ao vivo em Lisboa, no Teatro da Trindade, num concerto integrado no ciclo Mundos. O programa, que vai na sua sétima edição, resulta de uma parceria da Fundação INATEL com o Festival Músicas do Mundo (FMM) de Sines, dedicado às chamadas “músicas do mundo”, esse guarda-chuva gigante que engloba quase tudo o que não encaixa nas gavetas convencionais.

Sugerir correcção
Comentar