Portugal nos pés, Turquia nos braços, Beckett na cabeça

Dois duos, Mustafa Kaplan & Filiz Sizanli e Sofia Dias & Vítor Roriz, imaginam uma criação conjunta. Never Odd or Even vê-se sábado e domingo, no São Luiz, integrada no Alkantara.

Foto
Filiz Sizanli, Mustafa Kaplan, Sofia Dias e Vítor Roriz: duos (e casais) criam uma peça a quatro Tiago Moura

Não é certo se quem vemos em palco, durante a peça Never Odd or Even, são de facto Filiz Sizanli, Mustafa Kaplan, Sofia Dias e Vítor Roriz. É possível que sejam os seus duplos, versões suas com as quais partilham o corpo, mas que só até certo ponto são representações de cada um dos quatro bailarinos e coreógrafos. Por isso, quando, às tantas, os ouvimos dizer em palco que já não se reconhecem nos seus corpos, a confissão dessa estranheza deve-se, afinal, à constatação de que, para criarem uma peça a quatro, os dois duos (e casais) tiveram de converter-se em duplos, em réplicas suas que remetem para o futuro ou para o presente do espectáculo, autorizados a assumir propostas e palavras que jamais (ou, no mínimo, dificilmente) poriam nas respectivas criações.

Sugerir correcção
Comentar