Ricardo Toscano Trio e a magnífica perseguição ao acaso

Passados quatro anos sobre uma aguardada estreia, o prodigioso saxofonista português regressa com Chasing Contradictions. Agora em trio e com um fado a infiltrar-se no alinhamento.

Foto
Vera Marmelo

Vasculhando nos infindáveis poços de informação despejada para a Internet, Ricardo Toscano descobriu há uns tempos uma gravação bootleg de um trio de John Coltrane. É quase condição obrigatória da vida de um músico de jazz dissecar à exaustão a obra dos seus heróis particulares, sorver cada nota que alguma vez possam ter deixado registada e persistir nessa caça às takes ou aos discos perdidos pelos anos fora, sempre à procura de novos estímulos e epifanias por estrear. Coltrane é conhecido sobretudo pela discografia e pelo percurso desenvolvido com o seu quarteto iluminado — onde contava com a companhia de Elvin Jones, Jimmy Garrison e McCoy Tyner — e o encontro desses quatro músicos é, sem surpresa, uma das referências a que Toscano adere com um fervor quase religioso.

Sugerir correcção
Comentar