Número de licenças para cultivar cannabis quadruplica em três anos de nova lei

Apifarma encomenda estudo para avaliar criação de cluster de cannabis medicinal em Portugal. Mercado nacional ainda é pequeno e aposta-se sobretudo na exportação.

Foto
A primeira fábrica de produção de canábis no país abriu em Cantanhede Sérgio Azenha/Arquivo

A Apifarma – Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica encomendou um estudo à consultora EY (novo nome da Ernst & Young) sobre a possibilidade de se promover um cluster de canábis medicinal no país. Os consultores concluem que “Portugal reúne um conjunto de condições altamente favoráveis à indústria da cannabis medicinal, beneficiando de um cluster integrador de toda a cadeia produtiva”, apontando quatro áreas em que é preciso investir para possibilitar essa hipótese. Num mercado em expansão, o número de licenças para cultivo de cannabis para efeitos medicinais quadruplicou, no nosso país, entre 2019 (o ano da entrada em vigor da nova lei) e o primeiro semestre deste ano.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários