Primeiro-ministro grego suspeito de mandar espiar até membros do seu Governo

“Ainda há cem peças em falta, mas já se consegue ver a imagem” do puzzle, disse relatora de comissão do Parlamento Europeu . “Tudo aponta na direcção de pessoas em círculos do Governo.”

Foto
A neerlandesa Sophie in ‘t Veld, relatora da comissão de inquérito ao uso de software espião na UE Vincent Kessler/Reuters

O escândalo de espionagem envolvendo o primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, teve um novo desenvolvimento com a notícia de que mais de 30 pessoas, incluindo ministros e empresários, estavam a ser vigiados com o software Predator, semelhante ao mais famoso Pegasus, que foi usado contra activistas, jornalistas e políticos em vários países do mundo, da Hungria ao México, passado pelos EUA.

Sugerir correcção
Comentar