Arquitectura

Umas escadas coloridas tornaram-se na alegria de um bairro “esquecido” em Matosinhos

O Caminho das Escadinhas é um projecto de requalificação de uma zona do bairro Monte Xisto, em Matosinhos, que coloriu um pequeno trilho para dar “visibilidade a este bairro”.

O Caminho das Escadinhas é um projecto de requalificação de uma zona do bairro Monte Xisto, em Matosinhos, que coloriu um pequeno trilho para dar “visibilidade a este bairro” Ivo Tavares Studio
Fotogaleria
O Caminho das Escadinhas é um projecto de requalificação de uma zona do bairro Monte Xisto, em Matosinhos, que coloriu um pequeno trilho para dar “visibilidade a este bairro” Ivo Tavares Studio

De um lado, o bairro montanhoso de Monte Xisto; do outro, uma paisagem verde que nos encaminha até às margens do rio Leça, em Matosinhos; no meio, um percurso colorido, que se tornou na alegria de quem habita neste bairro “esquecido”. O Caminho das Escadinhas é um projecto que apostou na requalificação deste espaço para “mostrar que é possível, através da arquitectura e da prática artística, chamar a atenção para estes lugares esquecidos da cidade, dando desta maneira uma visibilidade a este bairro”, refere Paulo Moreira, arquitecto responsável pela renovação do Caminho das Escadinhas, ao P3.

Depois de uma candidatura ao programa Bairros Saudáveis, criado pelo Governo português para “melhorar algumas zonas precárias ou zonas em bairros empobrecidos, através de pequenos investimentos”, a ideia saiu do papel e com a ajuda de construtores locais e do colectivo de artistas Verkron, as escadas que ligam a natureza à Rua das Escadinhas ganharam novas cores e novas formas.

Na requalificação das escadas, por não haver um limite bem definido entre o que era público e privado, “surgiu a ideia de criar uma nova fronteira em bancos, para que a própria escada pudesse ser uma zona de repouso e de convívio para promover a estadia, a permanência e o passeio entre o espaço das escadas até ao trilho”, descreve o arquitecto. Ao nível das cores, o próprio bairro foi a inspiração. “As cores que existem na escada são quase uma enfatização das cores que o bairro tem. Os tons que existem nas casas, nos azulejos, nos gradeamentos foram a inspiração para este projecto”, menciona.

Mas a renovação daquele espaço não se ficou só pelas escadas. O trilho que liga o bairro ao rio Leça passou por um processo de “despoluição” de todo o lixo que foi ali depositado ao longo dos anos. A limpeza deste local tornou visível “uma antiga ruína de uma casa que estava abandonada há mais de 40 anos”. Este lugar acabou por se tornar em mais um “espaço de socialização” para a população deste bairro. Através da reconstrução e da transformação, Monte Xisto ganhou mais um espaço colorido com “lugares sentados” para a comunidade aproveitar os atributos naturais daquele lugar.

Texto editado por Amanda Ribeiro