Aventura, descoberta, comunidade: a música do Out.Fest é um mundo

Uns incendiários Sereias, uma Eve Risser a fazer festa com piano e bombo, o universo deslumbrante de Phew. Três destaques da noite de sexta-feira no festival internacional de música exploratória do Barreiro, que termina este sábado.

festival,cultura,outfest,barreiro,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
A pianista francesa Eve Risser assinou um dos momentos altos da noite VERA MARMELO
festival,cultura,outfest,barreiro,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
A veterana música japonesa Hiromi Moritani, que assina como Phew VERA MARMELO
festival,cultura,outfest,barreiro,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
O público numa das salas do ADAO, onde decorreu a noite de sexta-feira do festival VERA MARMELO
festival,cultura,outfest,barreiro,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Os Sereias VERA MARMELO
Leve
Fotogaleria
O rapper ugandês Ecko Bazz VERA MARMELO
festival,cultura,outfest,barreiro,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Cavernancia & Maria da Rocha VERA MARMELO

Uma lambada nas fuças do conformismo laissez faire em modo rock’n’roll mutante, punk free jazz: eis os Sereias. Um piano preparado, instalado no meio da sala, a tornar-se festim dançante, rave acústica cortesia da magnífica Eve Risser. Uma viagem cósmica, voz espectral, ambientalismo ora denso, ora etéreo, uma voz que há-de cair em tocante dolência de balada fora deste mundo: celebremos Hiromi Moritani, quatro décadas de carreira, que assina como Phew.

Sugerir correcção
Comentar