Utentes a norte de Lisboa promovem sete concentrações e uma marcha lenta para reclamarem médicos

Acção concertada entre organizações dos concelhos de Alenquer, Azambuja, Benavente e Vila Franca de Xira.

Foto
O concelho de Azambuja terá a situação mais grave, com cerca de 88% dos seus 22 mil habitantes sem médico de família atribuído

Oito organizações de utentes decidiram concertar esforços para reclamar medidas do Governo que atenuem os problemas de falta de médicos de família vividos nos concelhos de Alenquer, Azambuja, Benavente e Vila Franca de Xira. Já para a tarde desta sexta-feira estão previstas sete concentrações de utentes em frente dos centros de saúde de Alenquer, Azambuja, Benavente, Carregado, Castanheira do Ribatejo, Vialonga e Vila Franca de Xira. Em paralelo, o Movimento pela Saúde em Azambuja promove uma marcha lenta na Estrada Nacional 3, no troço entre Vila Nova da Rainha e Azambuja.

Sugerir correcção
Comentar