O “ano extraordinário” de Moedas foi uma “semidesilusão” para os cidadãos

Para Moedas, foi um “ano extraordinário”; para a oposição, foi revelador de uma “navegação à vista”. Os embates e as conquistas do primeiro ano de gestão de Carlos Moedas na Câmara de Lisboa.

Foto
Carlos Moedas pôs fim a 14 anos de governação socialista na Câmara de Lisboa

No primeiro dia como presidente eleito da Câmara de Lisboa, Carlos Moedas foi almoçar com os trabalhadores da higiene urbana da capital. Prometera-lhes isso ainda em campanha e, no dia seguinte à vitória, cumpriu-a. Nesse dia, talvez não esperasse que esse se tornaria um dos maiores desafios deste primeiro ano de mandato.

Sugerir correcção
Ler 42 comentários