Restaurar os rios pela nossa saúde

Em Portugal, o Grupo de Trabalho criado no âmbito da Revisão do Programa Nacional de Barragens identificou, em 2017, 256 grandes barragens, cerca de 8000 infraestruturas hidráulicas e mais de 30 barreiras fluviais obsoletas cuja remoção foi considerada necessária e prioritária.

Foto
Miguel Manso

Celebra-se hoje o Dia Mundial dos Rios, as artérias do planeta essenciais à sua (e nossa) boa saúde. Um rio que circule de forma livre, sem barreiras que o impeçam de cumprir as suas funções naturais de filtração da água, de transporte de sedimentos e até de proteção contra as secas e as cheias, contribui também para a formação de extensas zonas húmidas, extraordinariamente importantes.

Sugerir correcção
Comentar