Andor, de Tony Gilroy — no futuro, as séries Star Wars podem ser assim

Tony Gilroy fala ao PÚBLICO de como resiste à fórmula Star Wars na sua série que é uma história sobre... resistência. O autor e realizador de Michael Clayton ou The Bourne Legacy sente-se “como um cavalo que sempre andou no mesmo picadeiro e que agora pode cavalgar livremente”.

Cassian Andor (Diego Luna) in Lucasfilm's ANDOR, exclusively on Disney+. ©2022 Lucasfilm Ltd. & TM. All Rights Reserved.
Fotogaleria
Cassian Andor (Diego Luna) em "Andor" Des Willie/Disney+
Mon Mothma (Genevieve O'Reilly) in Lucasfilm's ANDOR, exclusively on Disney+. ©2022 Lucasfilm Ltd. & TM. All Rights Reserved.
Fotogaleria
Mon Mothma (Genevieve O'Reilly) em "Andor" Des Willie/Disney+

Andor é a quarta série de acção real Star Wars para a plataforma de streaming Disney+ e não vem com reticências. The Mandalorian teve um efeito-surpresa em 2019. Andor não tem reservas em 2022 — é um projecto grande e para continuar. A série escrita e parcialmente realizada por Tony Gilroy terá 12 episódios que acompanham um ano na vida de Cassian Andor e depois, garantidamente, uma segunda temporada em que se passam em revista os quatro anos que faltam até chegar à data (ficcional) de Rogue One (2016). Que foi onde a história de Gilroy com Star Wars começou e Andor tem os toques inconfundíveis de um thriller como os da sua trilogia Bourne. Diz ao PÚBLICO, e confirma-se nos episódios já vistos, que não está preso à “gramática Star Wars”.

Sugerir correcção
Comentar