Mais 200 mil utentes passaram a ter médico de família em Agosto

Entrada de novos clínicos permitiu atribuir médico a mais utentes mas 1,2 milhões continuam a não a ter a possibilidade de ter um clínico regular para o acompanhar. Profissionais alertam que sem medidas de fundo, esta será uma realidade difícil de alterar.

Foto
Desde o início do ano que os utentes sem médico de família atribuído estiveram sempre acima de um milhão Rui Gaudêncio

É o efeito da entrada de 272 médicos de família: mais 200 mil utentes passaram a ter um clínico que os segue no centro de saúde. Mas este número pouco atenua o valor global em relação aos dados de Julho. Nesse mês, o número de utentes sem médico de família atribuído era de 1,4 milhões. Em Agosto, e já com o impacto da contratação dos recém-especialistas, passou para 1,2 milhões, de acordo com os dados disponíveis no Portal do SNS. Nesse intervalo de tempo, houve mais cerca de 10 mil utentes inscritos nos centros de saúde. Profissionais alertam que sem medidas de fundo, esta será uma realidade difícil de alterar e esperam que o novo ministro da Saúde possa ajudar a reverter esta tendência.

Sugerir correcção
Ler 12 comentários