Hipocrisia ou ideologia?

Boa parte da esquerda submete todas as causas a uma espécie de patriarcado ideológico: as causas só lhe interessam se os beneficiários se conformarem com a sua vulgata.

Há dias, depois de Isabel II ter empossado Liz Truss, publiquei o seguinte tweet: “O Reino Unido já teve três mulheres primeiras-ministras. Uma do partido da direita, outra do partido da direita, outra do partido da direita”. Publiquei o tweet para me divertir com as reacções negativas, que não tardaram nem se desviaram do expectável. A maioria respondeu com referências desprimorosas ao legado, às políticas, à competência e às opiniões de Margaret Thatcher, Theresa May e da própria Truss. O que me queriam dizer é que a circunstância de serem mulheres interessa menos do que tudo o resto. Curioso. Quando uma pessoa de direita diz o mesmo, é logo atacada por ser contra a promoção da igualdade de género. Quando dá exemplos de protagonistas mulheres à direita, esses exemplos não servem, porque são exemplos de direita.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários