Ulisses na periferia ou como o festival Todos faz das Galinheiras o princípio de Lisboa

De 1 a 11 de Setembro, o Todos leva teatro, cinema, circo, música, comidas do mundo, e algumas provocações, aos territórios da Charneca e das Galinheiras. A arte aqui é caminho para abrir a cidade à (outra) cidade.

Foto
#NMA Nuno Alexandre – 27 de julho 2022 –Bastidores do Festival TODOS, making of de uma das fotografias da fotógrafa italiana Valentina Vannicola, que conta a participação de moradores do bairro de Santa Clara, local de produção da fotografia foi o Cine Estrela no campo das Amoreiras na Charneca do Lumiar, Lisboa. Público

O cenário onde Rivaldo posa para a fotografia é apenas um monte árido cheio de ervas secas. Mas o rosto do jovem negro, fitando o horizonte, é uma máscara de dignidade, impassível até perante o grupo de miúdos em bicicletas que tentam gritar cada um mais alto do que o outro e que, de vez em quando, arriscam passar em frente de Rivaldo e descer, em equilíbrio muito precário, a pequena rampa de terra. “Olha, o Ulisses é rei!”, grita um deles. Sabes quem era? “Sim, foi o que criou Portugal”, responde o miúdo, sem hesitação, acreditando que, quando se trata de lendas, fundar Lisboa ou Portugal fará pouca diferença.

Sugerir correcção
Comentar